Blog do Menon

Os 10 maiores jogadores de Copas do Mundo

menon

O pessoal do excelente blog Esporte Fino pediu meu voto para uma enquete: quais foram os 10 jogadores que mais se destacaram em uma Copa do Mundo. Escolhi oito campeões e dois derrotados. Minha lista é a seguinte:

Pelé 1958 – Tinha 17 anos – dois a menos que Gabigol – quando comandou a seleção brasileira na conquista de seu primeiro título mundial. Contra País de Gales, fez um gol maravilhoso, com chapéu na área.


Maradona 1986 – Comandou uma seleção que tinha Giusti, Batista e Enrique no meio campo ao título mundial. Fez, contra os ingleses, o mais belo gol de todas as Copas.

Garrincha 1962 =  Brasil perdeu Pelé, contundido, e  Garrincha, seu parceiro de sempre, assumiu o time e o levou ao bicampeonato. Fez até gol de cabeça. O jornal El Mercurio, perguntou “De que planeta vem Garrincha?''

Obdulio Varela  1950 – O capitão uruguaio foi o grande protagonista da maior surpresa futebolística e Copas do Mundo , embora a seleção uruguaia fosse um grande time. Com ele em campo, os uruguaios nunca perderam um jogo de Copa.

Zinedine Zidane 1998 – Uma alma atormentada. Foi expulso na segunda rodada, contra a Arábia Saudita. Não fazia uma grande Copa, mas na final, em 20 minutos, fez dois gols de cabeça, o que nunca havia feito antes, e deu o primeiro título à França

Franz Beckenbauer 1974 – O Kaiser. Foi um revolucionário contido – se considerarmos que jogou na mesma época que Cruyff – por ser um líbero que fazia gols. Em 74, tinha ascendência sobre o treinador e pediu que Netzer, um jogador muito habilidoso, fosse sacado do time na final contra a Holanda.


Romário 1994 – Reserva em 90, só foi chamado em 94 quando a situação estava complicada nas Eliminatórias. Tomou conta da camisa e ajudou o Brasil a ganhar um título mundial após 24 anos.

Kempes 1978 – Seu gol na final contra a Holanda, já na prorrogação, é uma aula que todo centroavante deveria ter. Foi o sexto gol em sete jogos. Kempes era força, velocidade e raça.

Cruyff 1974 – O número 14 estava em todos os lugares do campo. Em todos os campos do mundo. Era a figura central da revolução holandesa, que surpreendeu o mundo nos anos. Pela primeira vez e única vez em uma Copa do Mundo, uma seleção venceu Brasil, Uruguai e Argentina. O que seria do futebol se a Holanda tivesse vencido?

Puskas 1954 – Fez quatro gols em três jogos. Na final, jogou contundido, uma decisão que causou muitas dúvidas em uma época em que não se permitiam substituições. Foi o símbolo de um time que fez 25 gols nos primeiros quatro jogos  e que perdeu a final por 3 a 2 para a Alemanha. Puskas fez 84 gols em 85 jogos pela seleção.

 

Mandem suas listas. Vamos publicar os dez mais dos leitores do blog