PUBLICIDADE
Topo

Menon

Eu quero a Copa no Brasil

Menon

21/06/2013 21h02

Sepp Blatter é um sujeito tosco, que se acha no direito de mandar bransileiros bem nascidos e bem postos na vida pararem de vaiar a presidente eleita em um pleito limpo e sem mácula. Têm o direito de vaiar, como eu tenho o direito de aplaudir e aplaudo. Não cabe a ele se intrometer em um assunto nosso.

Zé Maria Marin é zémariamarin, a cara escarrada do oportunismo, da falta de espinha e do comprometimento com a ditadura e, em consequência com a falta da democracia.

Dilma nunca deveria recebê-lo. E nem permitir uma foto a seu lado.

Lula também.

Fernando Henrique Cardoso também.

Diga-me com quem se deixa fotografar que saberei muito do pouco zelo que tens com sua história de vida.

Ronaldo é o maior artilheiro da história das Copas. Só isso. Ele nos iludiu ao fazer tantas críticas a Ricardo Teixeira e depois fazer do COL um de seus muitos empregos. Também é administrador de carreira de jogadores. E comenta sobre eles na TV Globo, outro ganha-pão.

Aldo Rebelo recebeu meu voto em 1980, no 32º Congresso da gloriosa União Nacional dos Estudantes. Ainda não tinha bigode e nem usav uniforme da Nike.

Pelé é um cara legal. O Edson é terrível.

A Copa não deveria ser realizada em 12 sedes. Ou, pelo menos, não deveria ter sedes em estados em que o futebol praticamente não existe. Não acredito no efeito contrário, que os estádios possam incrementar o futebol no Amazonas, por exemplo.

Os estádios estouraram o orçamento. Não deveria ter sido assim.

O que mais? Há muitos motivos para ser contra a Copa no Brasil. Mas eu sou a favor. 

A América do Sul é o continente de Di Stefano, Pelé, Garrincha, Maradona, Obdulio, Messi, Ronaldo, Cubillas, do Santos, do São Paulo, do Peñarol, do Corinthians, do Independiente

A América do Sul merece a Copa.

O Brasil, pentacampeão, é reconhecido como "o país do futebol". Reconheço que hoje em dia os europeus reconhecem isso com mais veemência do que muitos brasileiros.

O Brasil merece sediar a Copa da América do Sul.

A Copa merece ser sediada no Brasil. O maior evento futebolístico – e esportivo – do mundo merece ser jogado aqui. Será muito diferente do que em países que não gostam tanto de futebol. Como eu vi nos Estados Unidos em 94 e Japão em 2002.

Muitos jornalistas que conheço pelo mundo sonham em uma Copa no Brasil. 

Quero a Copa no Brasil para que meu país seja reconhecido internacionalmente como capaz de sediar um grande evento. Para que o turismo aumente.

Quero a Copa também porque o o ônus já me foi cobrado. O estádio é caro? Sim, mas já está feito. E, se parar de fazer os que faltam, ficará ainda mais caro.

A parte ruim já se foi. Agora, é hora do bônus. É hora de receber o mundo. Apesar de Blatter, de Ronaldo e de tanta coisa que já expliquei lá em cima.

Não vejo a hora de a Copa chegar.

Vai ser boa para meu País. 

 

Sobre o Autor

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar.Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.