PUBLICIDADE
Topo

Menon

#37 Brooks, herói improvável, deixa EUA perto da vaga

Menon

16/06/2014 21h10

Copa do Mundo não é só para craques. A festa do futebol mundial é o campo propício para o surgimento de heróis. Como Joel Campbell, que destruiu o envelhecido Uruguai, sensação de 2010. E como John Brooks, o garoto de 21 anos que, com uma cabeçada fantástica decretou a vitória dos EUA contra Gana. Agora, os EUA enfrentam Portugal. Com um empate, podem ficar muito próximos da vaga.

A surpresa diante da conquista emocionante. Ele não acredita no que fez. Olha com surpresa para os amigos e comemora sem muito know how. Perfeitamente justificável. Tem apenas 21 anos e era a sua quarta partida pela seleção. Não iria jogar. Só entrou porque o titular se machucou ainda no primeiro tempo. Mais uma substituição forçada para Klinsmann, que já havia perdido Autidore por distensão.

Brooks, de 1,93m, cortou tudo em sua área. Foi um dos responsáveis pela manutenção do 1 a 0 – Dempsey fizera um gol a 29 segundos – mesmo diante da pressão de Gana. E houve o empate, em uma linda jogada de Gian. E, quando tudo parecia caminha para a normalidade, Brooks entrou na história. Um garoto com estrela. A assessoria de imprensa dos EUA informa que ele fez seu primeiro gol no seu primeiro toque em seu primeiro jogo no campeonato alemão, onde defende o Hertha Berlim. Nascido na Alemanha, ele preferiu jogar pelos EUA. "Eles realmente me quiseram e não foi difícil tomar a decisão", disse. Agora, a escolha se mostra correta.

Sobre o Autor

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar.Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.