Blog do Menon

Palmeiras deixa boa impressão na estreia. Erik ameaça Jesus

Menon

O TEXTO ABAIXO É DO CONRADO, DO SITE VERDAZZO. OBRIGADO A ELE

No primeiro jogo de 2016, o Verdão encarou o Libertad na primeira rodada da Copa Antel e deixou uma impressão positiva. Diante de um adversário que se preocupou mais com seus  próprios problemas do que em não deixar o Palmeiras jogar, o time teve as dificuldades naturais de início de temporada, mas fez prevalecer a maior qualidade técnica do elenco. Os gols do Verdão saíram nos dez minutos finais, construídos por jogadores vindos do banco, que encontraram facilidade contra defensores cansados e sem ritmo.

O Palmeiras falhou coletivamente, sobretudo na saída de bola, apesar do exaustivo treinamento nos últimos dias para corrigir a deficiência. Arouca, sentindo bastante a falta de ritmo, foi um dos que mais deixou a desejar. Com a ligação comprometida, ficou difícil para que o trio de meias organizasse as jogadas e acionasse Alecsandro, que acabou isolado.

Gabriel Jesus e Robinho também fizeram partidas abaixo da média, animando seus reservas. Cristaldo, Erik, Allione e sobretudo Moisés mudaram a cara do jogo. O primeiro gol foi muito bem construído, após roubada de bola na direita de Moisés, que acionou Erik; cheio de gás, ele ganhou da defesa e enxergou Allione em projeção, e o argentino se esticou para tirar do goleiro e fazer o primeiro. Já nos descontos, Cristaldo cavou falta na direita, que Zé Roberto cobrou na testa de Moisés, na marca do pênalti, e o placar foi selado.

Fernando Prass apenas assistiu ao jogo, bem protegido por Edu Dracena, que estreou muito bem – levaria um dez, não fosse a lambança que fez em conjunto com Leandro Almeida, ainda no primeiro tempo – mas podemos colocar na conta da falta de ritmo. Erik mostrou muita talento, inteligência e disposição, tornando-se uma sombra considerável para Gabriel Jesus, que vai ter que melhorar bastante se quiser se manter como titular.

O grande destaque vai para Moisés, que mostrou-se competente na marcação e eficiente no apoio; a mesma versatilidade que já conhecemos em Jean. Essa dupla vai dar mais opções para que Marcelo Oliveira exercite sua criatividade e monte alternativas para surpreender os adversários durante a temporada – algo fundamental para um time que tende a ser muitomais observado e mais facilmente manjado.

Já viram como o troféu da Copa Antel é bonito? Eu gostei.

Conrado Cacace, 45, é administrador de empresas, blogueiro do site Resistência 1942 no

ESPN FC (http://espnfc.espn.uol.com.br/palmeiras/resistencia-1942) e editor do site

Verdazzo (http://www.verdazzo.com.br)