Blog do Menon

Tadeu breca evolução do Corinthians

Menon

Desta vez, o Corinthians não fez um gol no jogo. Fez zero. E perdeu o jogo que dominou totalmente, após sofrer o gol da Ferroviária aos cinco minutos do segundo tempo. Apesar da derrota, houve uma evolução em relação ao 1 a 1 contra a Ponte, quando o Corinthians teve sete finalizações, duas corretas. Em Araraquara, foram 14 – o dobro – oito certas e seis erradas. O goleiro Tadeu foi um grande obstáculo para as pretensões do Corinthians. Fez muitas defesas.

A Ferroviária lutou muito. Acuada, marcou forte, conseguindo 24 desarmes contra dez do Corinthians. Cometeu 16 faltas e sofreu dez. Nos minutos finais, enfim, conseguiu sair de seu campo e alojou-se, como um membro do MTST, no lado corintiano. Bem do lado. Praticamente no escanteio. Ficou ali trocando passes, sem nenhuma vontade de arriscar um chute. Jogou com o relógio.

Bem, se de números estamos falando, há um outro que ajuda a explicar a derrota corintiana. O time fez 35 cruzamentos, acertando apenas oito. Buscou muito a bola alta para Jô. Abdicou de outras opções.

Mas, de toda maneira, criou chances, o que pouco acontecia antes. Ponto positivo. Negativo? A atuação de Gabriel, sonolento ao perder a bola que resultou no pênalti.

Sabe a história do copo com vinho pela metade? O corintiano otimista pode dizer que o time evoluiu e criou chances. O pessimista pode dizer que falta muito. Afinal, o time evoluiu e perdeu.