PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Menon

Pede pra sair, Lugano. É muita humilhação

Menon

13/06/2017 06h09

Caro Diego Alfredo Lugano Moreno

Peça pra sair do São Paulo. Você não merece tanta humilhação, tanta tibieza, tanta incerteza. O seu contrato termina em menos de 20 dias é você ainda não foi procurado. Não sabe se fica ou sai.

Sem falarmos na grande falta de planejamento. Não sabem se o zagueiro fica ou não. Eu acho que sabem. Leco não te quer mais, mas não tem coragem de falar. Aliás, ele, penso eu, te trouxe também como cabo eleitoral e não apenas como jogador. Agora, está eleito.

E seu amigo e parceiro, Rogério Ceni? Aquele de quem você dizia: "se ele pular a janela, eu pulo atrás porque no fundo haverá um monte de dinheiro"? Demorou para dizer que gostaria que você continuasse e quando o fez, foi pífio. Determinou que você ficasse seis meses e ganhasse uma festa de despedida.

Ora, ele quer você no grupo, para exercer sua dignidade, para mostrar seu amor pelo clube. Joga uma vez ou outra e te aposenta? Ora, ele perguntou se você quer se aposentar?

Diego Lugano, eles têm todo direito de não te querer. De duvidar do seu custo/benefício, de acharem que você acabou. Só não podem te desrespeitar assim.

E, se te chamarem para continuar? Como soará isso? Como uma ajuda, quase um favor, muito longe da meritocracia. Renovam seu contrato e te deixam no banco, enquanto Maicon, Lucão e Douglas se revezam em erros técnicos, táticos e anímicos. Enquanto você sofre no banco, eles perdem jogadas como quem perde um ônibus.

Força mental. Isto é seu forte. No meu livro Tricolor Celeste, você conta como esperava sua mulher e seu filho dormirem para chorar na sala. Chorar pela chance que não vinha, pela língua que não entendia.

Mesmo alguém forte como você, sofre. E eu fico imaginando sua ansiedade. Será que é hoje que falarão comigo, será que vão me procurar, será que continuo, onde vou morar no segundo semestre?

Capitão, você não merece isso. Cara, eu nem sei se você merece continuar, apesar das partidas memoráveis contra o River, em Buenos Aires, contra o Palmeiras de Gabriel Jesus, contra o Flamengo de Guerrero. Talvez você tenha errado menos que os outros por haver jogado menos. Talvez. Mas, a certeza que eu tenho é que Leco, Ceni e os tais diretores remunerados não estão te respeitando.

Não é coincidência. O São Paulo não é mais um time vencedor, como no seu tempo. É um clube que vive em erros administrativos e técnicos há uma década. Foi roubado pela namorada do último presidente. Ele foi afastado e o dinheiro não foi recuperado. Dizem que o rombo é maior do que 100 vezes o seu salário.

O São Paulo sempre será maior que você. Maior do que todos que passaram por lá. Mas você tem mais dignidade do que o que os dirigentes te trataram. Você é maior do que eles.

Estão te tratando como um jogador descartável. Mostre que você não é. Antecipe-se e saia antes que se consume a sua demissão ou o convite envergonhado e a festa constrangedora.

Cai fora, ídolo. Está gente não te merece. Não merece o São Paulo

Sobre o Autor

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar.Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

Menon