Blog do Menon

Dorival erra no principal e acerta no secundário. São Paulo é Barçavés

Menon

Algumas perguntas básicas para quem acompanha um pouco futebol

Qual o grande defeito de Junior Tavares? A marcação, certo?

Qual a grande qualidade de Apodi? O apoio ao ataque, certo?

Pois é.

Todo mundo sabe. E o que aconteceu no jogo?

Apodi deu um chapéu em Gómez, que estava ajudando Tavares na marcação.

Apodi sofreu uma falta de Jucilei e, na cobrança, saiu o primeiro gol da Chape.

Apodi sofreu falta feia de Rodrigo Caio, que levou amarelo.

Um treinador deve ser cobrado em dois sentidos: no longo prazo, dando forma a um time. No curto prazo, resolvendo problemas cruciais.

Dorival parece ir bem no longo prazo. O São Paulo entra em campo sabendo o que o treinador quer. Já tem uma cara. É um time que aposta na posse de bola e na troca de passes. Segundo o footstats, trocou 391 passes, contra 154 da Chape. Teve 65% de posse de bola. E sete finalizações corretas. Ou seja, troca passes como o Barcelona e decide como o Alavés. Um Barçavés.

No curto prazo, Dorival errou feio. Não resolveu o problema anunciado (Apodi). E o que justifica Gómez ficar em campo o tempo todo? E Nem? E ele precisa saber que o prazo é curtíssimo. O São Paulo está brigando para não cair. Só. O resto é para 2018.

Tags : dorival jr