Blog do Menon

Botafogo precisa do grande salto para frente, de Mao, amigo de Saldanha

Menon

O Botafogo está eliminado da Libertadores e deixa seus torcedores com a certeza de que foi feito o melhor possível. O Botafogo foi eliminado da Copa do Brasil, mas o compromisso de comprometimento entre jogadores e torcida foi cumprido. Há a certeza da dignidade sendo exercida, há a sensação de que melhor treinador não seria possível. A história do clube está sendo honrada.

Podemos argumentar com toda razão que o Botafogo, com muito menos dinheiro, foi muito mais longe que Palmeiras, Galo e Flamengo, que, com elenco muito menos estelar, não passa pelo vexame que o São Paulo está passando, mas…E agora? Fica também o gosto de quero mais e uma dúvida cruel começa a se instalar: ''é isso mesmo, é só até aqui que podemos chegar''? o

O Botafogo, como todo time grande, precisa de títulos. E, para isso, precisa de uma mudança de patamar. Precisa de alguns reforços de qualidade para que o time dê o salto final. Para que o grito de ''é campeão'' suceda ao argumento ''fomos melhor do que podíamos'', para que a insanidade da alegria tome o lugar da felicidade contida.

 

Falta um salto de qualidade. Um salto que trará mais cobranças. Jair Ventura, que tetam se mostrado o treinador ideal para esse estilo mais fechado e conservador, será tão eficiente com um elenco que permita o domínio do jogo, a pressão no rival, o jogo aberto? E se Gatito jogar com menos proteção. E Roger, renderá bem sem contra-ataque?

O Botafogo tem um estádio maravilhoso e tem avançado no equilíbrio de questões financeiras. Está na hora do grande salto para a frente? Como Mao Tse Tung programou para a China, nos anos 50? Mao, que, em 1935, comandou uma grande marcha de 10 mil quilômetros e que durou 368 dias. João Saldanha, grande botafoguense, dizia que havia participado da marcha. Então, homenageando Saldanha, que o Botafogo dê fim à sua grande marcha de transição e dê o grande salto para a frente.