Blog do Menon

Cleber Xavier foi o drone de Tite no Grêmio

Menon

A repórter Gabriela Moreira, da ESPN, fez bela matéria mostrando que o Grêmio ''espionou'' muitos rivais durante o ano de 2017. O último trabalho do 007 imortal foi contra o Lanus, utilizando um drone. Logo, apareceram duas questões: 1) todo mundo faz e 2) e como fica a ética?

Uma coisa tem a ver com a outra? O fato de todo mundo fazer significa que é ético?

O que diria Tite sobre o caso? Ele que sempre fala em ética. Que chegou a dizer que o fairplay é algo a ser levado em conta na hora de convocar um jogador, como foi no caso de Rodrigo Caio. Tite faria a mesma coisa que a diretoria do Grêmio fez?

Faria. E fez. Cleber Xavier, seu eterno auxiliar, foi seu drone humano em 2001,  às vésperas da decisão da Copa do Brasil. A história foi relembrada pelo trepidante Gustavo Franceschini, em 2013. Tite dirigia o…Grêmio e Luxemburgo, o Corinthians. No primeiro jogo, no Sul, houve um empate por 2 a 2. O Corinthians jogou melhor e houve um empate por 2 a 2. André Luiz, lateral esquerdo, jogou como volante e foi um destaque. Ele não estaria no segundo jogo e Tite precisava saber quem seria o substituto.

Foi por isso que Cleber Xavier foi ver o último treino do Corinthians, antes do jogo. Naquele tempo não havia tanta preocupação com treinos fechados. O auxiliar foi descoberto no final dos trabalhos e retirado do Parque São Jorge, já sabendo que a dupla de volantes seria formada por Otacílio e Marcos Sena. O Grêmio venceu por 3 x 1 e foi campeão.

Na entrevista a Franceschini, em 2013, Xavier não mostra nenhum arrependimento e diz que foi descoberto porque um repórter gaúcho fez um boletim em voz alta, denunciando-o. Um repórter torcedor do Inter, ele afirmou. Vejam que a questão, para ele, não passa por ética ou falta de ética. Passa por ser colorado ou gremista.

Há três anos perguntei a Tite sobre o assunto. Ele disse que estaria errado se fosse um treino secreto, mas como era aberto, não via problema algum no que foi feito.

Tite em algumas outras ocasiões relativizou questões éticas.

Como treinador da seleção, foi ver um jogo entre Corinthians e Santos e vibrou com o gol corintiano.

Fez um vídeo apoiando Marcelinho Carioca e reclamou quando o ex-jogador, candidato a deputado, o colocou no ar.

Assinou um manifesto contra Del Nero e o beijou no rosto quando foi apresentado como treinador da seleção.

 

Enfim, o drone do Grêmio que serve a Renato Gaúcho é apenas uma atualização high tech do drone humano que serviu a Tite.