Blog do Menon

Roger, a maldade humana, Brunos Henriques, Rodrigo Caio e outros pitacos

Menon

Roger chegou ao Corinthians. O atacante, de 33 anos, teve uma rara passagem brilhante no futebol brasileiro. No Botafogo, em 2017. Mas, com a atual escassez de matadores no futebol brasileiro, pode ajudar o Corinthians, que tem se virado muito bem com Rodriguinho, um falso nove que funciona. O outro falso nove é Kazim.

O Corinthians escreveu uma carta em braille para a filha de Roger, que é deficiente visual. No twitter, um ser humano que não merece a designação disse que a menina tinha sorte de não enxergar porque não poderia ver uma camisa tão feia. O rapaz é palmeirense, o que é apenas um detalhe. Outros palmeirenses, revoltados, denunciaram tamanha ignomínia. E a conta foi suspensa pelo twitter. Um alento. Nem todos somos filhos da puta.

Bruno Henrique, do Santos, voltou ao futebol contra o Bahia. Em janeiro, teve sua visão comprometida após um choque involuntário contra um colega de profissão. Havia o medo que ficasse cego ou que tivesse a vista muito prejudicada e abandonasse o futebol. Ainda bem que voltou.

Bruno Henrique, do Palmeiras, foi suspenso pela Fifa por utilizar passaporte falso em sua passagem pela Itália. Mais um caso de jogador enganado por empresários e que faz de tudo por um punhado de dólares. Não tenho informações se o jogador foi conivente, mas tenho certeza que empresários estão por trás da falcatrua.

Ederson, do Flamengo, voltou a ser relacionado para uma partida de futebol, após dez meses. Ele se recuperou de um câncer nos testículos, descoberto em um exame antidoping. Bendito exame.

Rodrigo Caio se contundiu contra o Ceará. Ainda há suspeita de fratura no pé, apesar de um primeiro exame ter sido alvissareiro. Houve torcedor comemorando o fato. Outra prova de que os termos ''ser humano'' são utilizados aleatoriamente. Rodrigo Caio é um bom jogador e que falhou em alguns momentos decisivos. Mas o ódio de parte da torcida foi por haver livrado Jô, do Corinthians, de um cartão amarelo. Mediocridade é assim, pune os honestos.

Leandro Damião teve um gol anulado contra o Palmeiras. O lance já havia sido impugnado, de maneira errada. Mais uma prova de que a arbitragem brasileira é uma piada de péssimo gosto.

Rogério Ceni e Milton Cruz são os treinadores que dividem a liderança da Série B, com Fortaleza e Figueirense, respectivamente. Duas vitórias em dois jogos. E a terceira rodada é promissora. O Fortaleza recebe o CRB e o Figueirense, o Boa. Paysandu, de Dado Cavalcanti e Vila Nova, de Hemerson Maria, também tem 100% de aproveitamento.