Blog do Menon

Andrés e Raí estavam certos. Palmeiras errou muito no caso Scarpa

Menon

A juíza Dalva Macedo, enfim, deu sua sentença: a reclamação de Gustavo Scarpa é improcedente e o jogador, que pode recorrer em segunda instância, continua tendo vínculo com o Fluminense e não pode jogar com o Palmeiras. Pode-se dizer que era uma derrota anunciada. Afinal, em 10 de janeiro, a mesma juíza havia negado um pedido de liberação antecipada do jogador. No dia seguinte, a OTB, que administra a carreira de Scarpa, entraram com um mandado de segurança e conseguiu uma liminar que permitia ao jogador atuar por outra equipe. No dia 15, o Palmeiras anunciou um acerto com Scarpa, pagando 6 milhões de euros a ele e à OTB.

Começou então uma batalha jurídica. Desembargadores cassaram a liminar de Scarpa em março. E em 16 de abril foi negado outro pedido de liberação antecipada. Quem negou? A juíza Dalva Macedo. Parece claro que ela tinha um entendimento favorável a clube e contrário ao desejo do jogador, o que se confirmou agora.

O Palmeiras precisa explicar porque preferiu esse caminho judicial em vez de negociar com o Fluminense. Os sinais estavam evidentes, afinal a juíza Dalva votaria contra um entendimento que já havia exposto duas vezes?

A diretoria do Palmeiras preferiu apostar no entendimento da OTB, que já havia errado no caso Zeca. Eles garantiram a Andrés Sanchez que o jogador estava liberado. Andrés anunciou a chegada do lateral. Então, a OTB disse que não arcaria com os R$ 50 milhões pedidos pelo Santos, em caso de vitória na Justiça. E Andrés caiu fora.

O Palmeiras, não. Foi até o final, baseado em…quê mesmo? Era evidente que o caso permitia muitas interpretações, que é um caso nebuloso e que a juíza Dalva Macedo tinha um entendimento contrário ao pleito do jogador. Mesmo assim, o Palmeiras não recuou. Não deu um passo atrás. Não negociou.

E agora, como fica?

O Palmeiras continua atrelando sua sorte à estratégia da OTB e espera decisão em segunda instância?

A OTB vai devolver, ou já devolveu, os 6 milhões de euros até a decisão final?

A OTB vai devolver o dinheiro no final, caso a decisão da juíza seja mantida?

Vai devolver os 6 milhões ou mais.?Afinal, com o dinheiro na mão por alguns meses, pode ter lucrado muito em alguma aplicação.

ATENÇÃO – O amigo Jefferson Yassuda, assessor do Palmeiras, me ligou e explicou algo fundamental. O Palmeiras não pagou nada a Scarpa e à OTB. Só pagará no final do imbróglio, se Scarpa estiver livre. Menos mal. Muito menos.

OPalmeiras errou muito no caso. Foi afoito e não pensou nas consequências.

Raí, que negociou pelo São Paulo, estava correto. Tratou diretamente com o clube. Deixou sanguessugas de lado. Como não deu negócio, se afastou e usou o dinheiro que tinha, meses depois para contratar Everton. Leia AQUI SOBRE O CASO

PS – Fica difícil entender que um clube que não paga salários em dia esteja com a razão. Muito difícil