Blog do Menon

São Paulo, sangue, suor e lágrimas

Menon

O São Paulo pode não ser campeão. É muito difícil. Mas fez uma partida de campeão. Ou, no mínimo, de quem quer ser campeão. De quem pode ser campeão.

A vitória contra o Flamengo não veio como consequência de um grande futebol. Não. Mas veio avalizada por uma luta enorme. Defendeu sua área com a tenacidade de um cidadão que defende seu lar atacado. Como um animal que defende sua cria.

O Flamengo, segundo o site footstats, teve 58% de posse de bola. Finalizou nove vezes, contra duas do São Paulo. Finalizações corretas. Mas permitiu muitos contra-ataques. O São Paulo teve apenas duas conclusões corretas, mas teve outras doze.

E o contra-ataque do São Paulo mostrou uma surpresa para sua torcida: o equatoriano Rojas, que fez uma grande estreia, inclusive com o passe para gol.

O São Paulo mostrou uma vez mais ser um time guerreiro, além de bem ordenado em campo. Perdeu Jucilei no primeiro tempo. Entrou Liziero.

Piorou quando Rojas saiu. Entrou Araruna, mais defensivo. Terminaram as opções de contra-ataque pela direita. Depois, saiu Everton e entrou Trellez.

Nesse período do jogo, ali pelos 35 do segundo tempo, o time se defendia com linha de cinco. Desmanchada com a expulsão de Araruna.

E a resistência venceu. Com Anderson Martins e Militão, gigantes. Com Diego Souza deixando tudo em campo.

O time perdeu Jucilei, Everton, Sidão e Araruna para o clássico contra o Corinthians. Rojas não se sabe.

O que se sabe é que os que forem escalados, deixarão tudo em campo. O que não diminui a necessidade de reforços. Um volante, por exemplo.

Tags : São Paulo



*As opiniões expressas neste blog são de responsabilidade do autor.