Blog do Menon

Bravata de Bandeira de Mello não ajuda o futebol

Menon

O cidadão Eduardo Bandeira de Mello, segundo o UOL, afirmou em conversas que confia totalmente na classificação do Flamengo, fora de casa, mas reforçou o discurso de que a sonhada vaga a final vem ''se o juiz quiser deixar''.

A frase atende às demandas das duas faces de Bandeira de Mello, presidente do clube mais popular do Brasil e candidato a deputado federal.

O presidente do Flamengo prepara o terreno para justificativas em caso de uma derrota. A desculpa já está lançada. Sua atitude tem como consequência colocar pressão sobre o árbitro, um dia antes do jogo. E abre caminho para que seus jogadores se comportem em campo de forma a questionar tudo o que for possível. E impossível. Afinal, se o presidente do clube está dizendo que só o árbitro pode impedir  classificação…

O candidato a deputado federal pelo Rio de Janeiro espera ser beneficiado também pela frase contra a arbitragem. Ela explicita sua ligação com o clube e reforça o discurso de perseguição contra a ''Nação''. Cada vitória dos jogadores escalados por Barbieri eleva o número de votos de Bandeira de Mello.

Genial o cidadão Bandeira de Mello. Diz uma frase aleatória, sem comprovação e ela pode ajudar seu clube. E sua candidatura.

O que ele não fez, foi pensar no futebol brasileiro.

Já está ruim o suficiente para sofrer uma vez mais com algo tão pueril e que leva paixões ao extremo.

As consequências não importam. A não ser que se reflitam em um voto ou outro a mais ou em uma pressão a mais no juiz.

E segue o bonde,

 



*As opiniões expressas neste blog são de responsabilidade do autor.