Blog do Menon

O livro de Jô (2/40)

Menon

Reprodução

Jô Soares é um artista completo. Televisão, teatro, pintura, rádio, jornal e revista. Livros. É muito melhor em umas coisas e muito pior em outras. Quando é pior, é bom. Quando é melhor, é ótimo.

Suas memórias escritas juntamente com Matinas Suzuki Jr são muito mais que suas memórias. São um painel da vida cultural e política do Brasil nos últimos 60 anos.

O leitor é convidado a conviver com a grandeza de dom Hélder Câmara e com a pequenez de João Dória. Fica sabendo que Jô, ao sair da Globo, foi obrigado a devolver uma sunga do Capitão Gay e se emociona ao conhecer sobre a convivência com o filho autista.

É um livro imprescindível, alta literatura? Não. Nem tem esta intenção. Mas é muitíssimo agradável.

Ri litros com a história do pobre Don Juan que, após muitas tentativas, consegue levar uma garota à garçoniere emprestada por um amigo. Lá, acometido por fortíssimas cólicas intestinais, descobre que o banheiro está quebrado.

Pensa em uma solução. E a campainha toca…

O resto da história está no livro.

Tags : Jô Soares



*As opiniões expressas neste blog são de responsabilidade do autor.