PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Rogério Ceni deveria resistir ao canto da sereia (do Galo)

Menon

22/04/2019 12h43

Rogério Ceni teve um início conturbado no Fortaleza em 2018. Derrotas para o Ceará no Estadual foram o estopim para críticas ácidas.

A redenção veio com o título na Série B e agora no campeonato cearense. E ainda está na semi da Copa do Nordeste, contra o Santa Cruz. A outra perna reúne Botafogo-PB e Náutico. Ou seja, um título provável à vista.

Leia também

Mas sabemos todos como funciona o futebol brasileiro. Um mau início de Brasileiro e uma eliminação na Copa do Brasil significariam, quase certamente, uma demissão.

Então, nesse contexto, Ceni deveria aceitar a proposta do Galo, que tem elenco mais qualificado e maiores pretensões. Um bom trabalho pode levá-lo à Libertadores, algo difícil de se imaginar no Fortaleza.

Sair por cima, para um clube maior, com mais possibilidades e ainda com um salário maior. Por que ficar?

Para traçar um diferencial em seu trabalho. Para ficar conhecido como o profissional que respeita contrato. Ah, mas o clube pode demitir a qualquer hora? Pode e demite.

Mas Rogério Ceni pode ser diferente. Pode ser o cara que resiste ao canto da sereia. No caso, do Galo.

Sobre o Autor

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar.Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

Menon