Topo

Histórico

Categorias

Covardia de Carille complica o Corinthians

Menon

14/07/2019 18h18

Foi uma vitória tranquila. Os números mostram: 65% de posse de bola, 25 chutes a gol contra quatro e 17 escanteios contra um.

É possível dizer que Carille fez atuações corretas. Trocou o volante Ralf pelo meia Régis. Depois, tirou Pedrinho e colocou Regis na direita e colocou Boselli junto com Vagner Love. E Júnior Urso passou a atacar muito mais.

E veio o gol. Dezessete minutos após a entrada de Regis. Cinco depois de Boselli entrar. E daí um lindo passe para Love.

Então, tá reclamando do quê, blogueirinho?

Do pragmatismo extremo. Do futebol sem ousadia. Do papai e mamãe. Primeiramente, vamos nos defender e depois atacar.

Qual o motivo de entrar com dois volantes? Precisa de dois para impedir uma arrancada de Apodi?

O que Carille tem contra goleadas?

Carille espera chegar aonde com este futebolzinho?

E há o Gran finale.

Gol marcado, sai Love para a entrada de Gabriel. Por que não buscar o segundo gol? Por que se negar só futebol ousado?

Olha, se fosse contra um grande time fora de casa…

Mas, contra o CSA em casa?

É um compromisso com a mediocridade.

Dados: Footstats

Sobre o Autor

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar.Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

Blog do Menon