Topo

Histórico

Categorias

Míssil de Marinho leva Peixe ao topo

Menon

21/07/2019 13h08

A camisa é branca. O número é 11. A pancada, de fora da área, foi fortíssima. De pé esquerdo. Não era Pepe, o Canhão da Vila. Era Marinho, que entrou no segundo tempo e garantiu a vitória do Santos. Vitória de líder.

A quinta seguida

Ceará ( f ) 1 x 0

Galo (c) 3 x 1

Corinthians (c) 1 x 0

Bahia (f) 1 x 0

Botafogo (f) 1 x 0

São vitórias que não chegam ao acaso. São frutos de uma mentalidade vencedora. O Santos faz um gol e continua lutando pelo segundo. Teve cinco chances de contra-ataque. Claras. Perdeu todas. Sampaoli deve estar tão bravo com isso do que alegre com os três pontos.

A luta pelo gol foi incessante mesmo quando teve um jogador a menos, com a expulsão de Veríssimo.

Vejam bem. Ele tinha um amarelo e continuou em campo. Sampaoli deveria tê-lo tirado no intervalo? Eu tiraria. Mas ele arrisca. Não fica pensando em defesa.

Sampaoli não é da poupança. É do overnight.  Sofreu eliminações inesperadas. Errou. Mas é uma brisa fresca neste futebolzinho empoeirado e careta que nos rodeia.

 

Sobre o Autor

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar.Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

Blog do Menon