Topo

Histórico

Categorias

Chavão: Esperar o resultado para falar que camisa pesa é fácil

Menon

14/11/2019 14h10

Ah, os chavões futebolísticos

Dois a zero é um resultado perigoso.

Perigoso para quem, cara pálida? Só se for para quem está perdendo.

Vamos jogar no campo deles. O estádio estará lotado. Vamos segurar 15 minutos porque, então, a torcida vai se virar contra eles.

15 minutos, camarada. Ou 14? Quem sabe, 17.

Camisa pesa.

Pesa? Camisa pesa quando um time grande enfrenta um pequeno em decisão. Aí, velho, por coincidência, o juiz vai errar sempre para a camisa pesada.

Dizer que a camisa pesa depois do jogo, é fácil.

O Vasco empatou com o Flamengo porque a camisa pesa? E por que não tem pesado nos últimos 14 jogos entre eles?

A camisa pesou nos rebaixamentos do Vasco? Só se pesou como âncora.

Reduzir o empate vascaíno ao peso da camisa é, no mínimo, desprezar o peso da camisa rubro-negra.

O fator emocionou pesou sim. O Vasco, talvez graças à preleção de Luxemburgo, entrou em campo com moral alto, ciente da grandeza do clube e com postura de igual. Não foi um coitadinho.

Mas, há motivos mais importantes.

O Vasco entrou no 4-4-2, com duas linhas compactas e complicou o forte jogo lateral do Flamengo.

Filipe Luís, Rodrigo Caio e, principalmente, Pablo Marí jogaram muito mal.

Vasco mostrou bola parada forte.

O time do Vasco jogou de forma dura e "picotou" o jogo. O Flamengo também. Um estilo de jogo que privilegiou o Vasco, time mais lento.

Então, amigos, houve trabalho psicólogico, houve trabalho físico, houve trabalho tático e houve dedicação imensa. O Vasco jogou uma final

A camisa pesa?

Pesou quando o Flamengo cedeu empate ao Goiás, que tinha dez em campo, no último minuto do jogo?

Sobre o Autor

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar.Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

Blog do Menon