PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Caiu o Cruzeiro. Estava escrito nas estrelas

Menon

08/12/2019 18h17

Os sinais estavam dados. Derrotas e mais derrotas. Dívidas e mais dívidas. O Botafogo até ajudou, fazendo um gol no Ceará.

O Cruzeiro só dependia de si.

O Cruzeiro caiu.

A história do Cruzeiro é maravilhosa. Mas não há história que resista ao passado. Não há história que resista a tantos erros seguidos.

Qual a diferença entre Itair Machado e Zezé Perrella, a não ser o botox? Um é mais esperto que o outro?

Esperteza está fora de moda. Esperteza rima com passado. O futebol é muito competitivo e necessita de planejamento. Precisa de decisões corretas e não ligadas à paixão.

E, cá entre nós, Itair tem amor ao Cruzeiro? Thiago Neves tem amor ao Cruzeiro?

Houve a possibilidade de manutenção de Rogério Ceni, mas o Cruzeiro optou por Abel, um "paizão" para Thiago Neves, Edílson, Dedé, Robinho e outros.

Saiu Abel e entrou Adílson Batista, demitido do Ceará, que estava caindo. Entrou para dar um choque no time.

Tinha três jogos para reagir. Perdeu os três. Não fez gols. Completou cinco derrotas, que sucederam quatro empates.

Agora, é a Série B. Em péssima situação financeira. Cota de televisão drasticamente diminuída.

Um alento?

Voltar à série A em 2021. Ano do centenário.

 

 

Sobre o Autor

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar.Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

Menon