Blog do Menon

Arquivo : bruno alves

Rodrigo Caio é o melhor reforço
Comentários Comente

Menon

Rodrigo Caio voltou aos treinos e poderá jogar novamente dentro de duas semanas. Também pode ser vendido. Em ambos os casos, será um grande reforço: para as contas do clube ou para o elenco do time que luta pelo título.

O São Paulo disputa dois campeonatos difíceis. E tem apenas três zagueiros.  Tinha ainda o Militão, que poderia jogar na zaga, mas que foi para Portugal.

Os três zagueiros são bons. Anderson Martins é o melhor. Mas Bruno Alves e Arboleda são garantia de um rodízio de qualidade. Não há, porém, rodízio que resista a cartões e contusões.

Rodrigo Caio joga no mesmo nível dos três. Com ele, Aguirre pode intensificar o rodízio e ter sempre dois bons zagueiros em campo e outro no banco.

É assim com os volantes, a partir da incorporação de Luan. Com ele, Liziero, Hudson e Jucilei, Aguirre fica tranquilo.

A diretoria tenta ainda contratar Everton Felipe, opção a mais para o ataque. O jogador do um contra um  que o clube busca. Alguém capaz de fazer contra os rivais o que Everton Cebolinha fez contra Éder Militão, o Breve.

 

 

 

 

 

 


São Paulo, mortal, sai fortalecido do Inferno
Comentários Comente

Menon

O São Paulo fez sua melhor partida no Brasileiro. Venceu o Cruzeiro,fora de casa, e se manteve no segundo lugar, a dois pontos do líder Flamengo.

Foi a terceira vitória em quatro jogos pós Copa. 75% de aproveitamento em uma sequência infernal, que tinha o líder Flamengo, Grêmio e Cruzeiro, todos fora, e o Corinthians, campeão brasileiro, em casa.

Com os nove pontos, o time se fortalece para uma sequência bem mais acessível, com Vasco (c), Sport (f), Chape (c), Paraná (f), Ceará (c) e Fluminense (c).

A vitória contra a Raposa veio em dois contra-ataques mortais, ambos com participação de Rojas e Reinaldo. Gols de Everton e Diego Souza.

Everton foi uma contratação cirúrgica. Rojas caminha para isso. Reinaldo voltou muito bem e Diego Souza está bem.

Ao contrário do jogo contra o Grêmio, o São Paulo não foi massacrado. Recuou, sim, mas com a opção de saída. Mérito do time, mas também demérito do Cruzeiro.

Outros pontos positivos do time:

Luan foi muito bem em sua estreia real. Personalidade para reviver a dupla da base, com Liziero. Marcou bem e mostrou bom passe.

Bruno Alves mostrou, novamente, que é titular. Mesmo que esteja no banco. Por isso, Anderson Martins forçou o amarelo.

Araruna é ótimo coadjuvante. Bom reserva para três posições.

Por fim, Nenê. Estava bem, apesar de sofrer dois desarmes de Dedé. Reclamou muito ao sair. E vibrou muito com o segundo gol. Que a segunda atitude supere a primeira.


Anderson Martins é uma bela contratação
Comentários Comente

Menon

A chegada de Ânderson Martins deixa o São Paulo mais forte. Agora, com ele, Rodrigo Caio e Arboleda, o time passa a ter três zagueiros de bom nível

Ânderson é forte, bom mas divididas é com bom senso de cobertura. Com a sua chegada, o Vasco fechou a casinha, deu uma banana para o rebaixamento e levou o Vasco à Libertadores.

E Militão?

O garoto que resolveu o problema da lateral direita, corre riscos de perder espaço. O São Paulo busca um jogador da posição, o que faria Militão voltar ao início da carreira, quando jogava como zagueiro ou volante.

E terá a concorrência de Ânderson, Rodrigo Caio, Arboleda, Bruno Alves, Jucilei, Hudson e Petros. Se fosse ele, ficaria na direita.

São boas opções para Dorival Jr.  Tudo indica que terá um time pra chamar de seu, sem necessidade de reconstrução no meio da temporada.

 


Cueva, a base e Dorival foram fundamentais na vitória
Comentários Comente

Menon

O São Paulo conseguiu uma vitória importantíssima. Vitória que dá respiro e faz a vaca tirar a cabeça do brejo. Antes, como dizia meu irmão, o Passional, apenas os chifres estavam fora da lama.

Importante notar, como no ano passado, a força da base. Gol de Militão, que jogou muito bem, e tomou conta da lateral. E boa partida de Lucas Fernandes, que saiu por mostrar um certo cansaço.

Outro ponto foi a entrada de Cueva no segundo tempo. O peruano deu clarividência ao jogo e mostrou o bom futebol do início do ano. Ele, se jogar bem assim, é imprescindível ao time. Os dois gols saíram de jogadas dele. Ele, Hernanes e Lucas podem dialogar muito bem em campo. O São Paulo, na situação em que está, não pode se dar ao luxo de deixar bons jogadores no banco.

Dorival Jr. foi muito bem. Foi corajoso e mostrou-se à altura do clube que dirige. Em vez de jogar pelo empate, fez substituições corajosas, para vencer. No intervalo, colocou Cueva em lugar de Gómez e recuou um pouco Lucas Fernandes. O gol saiu logo aos sete minutos e Dorival poderia ter fechado o time, com um zagueiro a mais ou com mais um volante. Não; trocou Lucas Fernandes por Thomaz. Pode-se até discutir a qualidade de Thomaz, mas é um jogador ofensivo. A preocupação com a defesa foi apenas no final, com a entrada de Bruno Alves em lugar de Marcos Guilherme.

Ainda há um longo caminho a percorrer, mas o São Paulo deu um passo importante.


Dorival fez tudo certo. E pode dar tudo errado
Comentários Comente

Menon

Pode dar tudo errado, mas Dorival Jr aproveitou muito bem os 12 dias de treinamento que teve após a derrota para o Palmeiras e antes do jogo contra a Ponte. Fez tudo certo. E, se der errado, a contradição não é minha. É do futebol, que nos apaixona. E da Ponte Preta, que tem um bom time.

Um resumo:

Militão na lateral – Dorival fez o que já devia ter feito antes, mas melhor tarde do que nunca. Atacou o problema da lateral direita, sempre um sedutor caminho para os adversários, esteja guardada por Bruno ou Buffarini. A entidade Brunarini é assustadora. Sem opção, ele escalou Militão, que é um marcador de boa técnica, como mostrou na base e no time de cima, como volante ou zagueiro. Tem capacidade para fechar a porta que sempre esteve aberta. Lucca ou Sheik são bons jogadores, mas ele também é. E tem ainda de bons cruzamentos, quando avançar.

Mudança na zaga – Arboleda está fora e Dorival Jr. deu oportunidade a Lugano, Bruno Alves e Aderllan. Os três foram testados. E ele fez sua escolha. Possivelmente será Bruno Alves, pela mobilidade do ataque rival. Impressiona o fato de Aderllan não ser relacionado para o jogo. Está há um tempo no clube e não estreia nunca. Será um novo Douglas?

Jonathan Gómez – O argentino foi testado mais atrás, formando dupla com Petros. Pode ser uma nova opção, dando mais qualidade à saída de bola, para tornar o time mais ofensivo. Dorival não está gostando de Jucilei e chegou a experimentar Militão, que não foi bem e que agora está na lateral.

Lucas Fernandes – Treinou sempre entre os titulares e pode jogar em lugar de Cueva, cuja postura não tem agradado companheiros e treinador. Pode ficar também no banco, em caso de nova chance para Cueva, mas realmente ganhou novo status. Importante notar que Dorival fez muitos elogios ao peruano. Está certo. O time está muito mal e nada ganhará queimando um jogador.

Intensidade – Todos os jogadores passaram a repetir a palavra como um mantra. Como se fosse a salvação. Não é, evidentemente, mas não se pode jogar sem ela, hoje em dia. Pelo menos, fica a impressão que aprenderam o básico.

Dedicação – Também repetiram o clichê de que é necessário jogar a 110%. Não precisava nem falar, é o lógico. Mas, se assimilaram o básico agora, depois de dez rodadas sob o novo comando, que seja.

Sobrevivência – Houve até palestra com um sobrevivente da tragédia dos Andes. Pode ser bom para dar mais confiança a um grupo de jogadores que, bem ou mal, tem lutado muito.

Agora, é jogar. E ganhar. Porque, sim, pode dar tudo errado. Mas não pode dar errado. O clube que não tem lateral que dê confiança, que não tem reserva para os volantes e que tem muita gente pronta para a barca 2018, não pode errar.

 


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>