Blog do Menon

Arquivo : daniel alves

Daniel Alves fará muita falta na Copa
Comentários Comente

Menon

A contusão de Daniel Alves o tirou da Copa. É oficial. Acredito que a diferença técnica entre Daniel e os outros laterais é a segunda maior existente na seleção. Só perde para Neymar comparado com quem quer que seja. Com 35 anos, experiência de outros Mundiais, Daniel poderia ser o capitão do time. E também uma opção de troca de posicionamento. Pode  jogar mais adiantado, como volante, meia ou até ponta. Foi assim com Dunga.

O que não gosto de Daniel é sua tendência a ser babá de Neymar. Ou um paizão. Ele deixou de ir ao City para jogar com Neymar. Tirou a bola de Cavani para Neymar bater pênalti. Faz parte do séquito de Neymar, muito mais que uma panela. Não gosto quando a seleção tem donos, como foi com Ronaldo e Roberto Carlos (reis da noite) ou Kaká e Lúcio (reis da reza).

Sem Daniel Alves, a briga por duas posições fica entre Danilo, Rafinha e Fagner. Os dois primeiros tem mais experiência na Europa, mas Fagner é um jogador de muita personalidade e não teria problemas anímico para jogar.

Seja quem for, Daniel fará falta.


Jesus, que notícia boa!
Comentários Comente

Menon

Gabriel Jesus foi a melhor notícia da vitória do Brasil sobre a Alemanha. Muita mobilidade, deslocamento, abriu espaços para a chegada de Paulinho e fez um gol, com ajuda de Willian, grande cruzamento, e do goleiro Trapp.

Importante notar a diferença de Gabriel, parece totalmente refeito da contusão, e dos postes alemães. Mário Gomez e Sandro Wagner tratam a bola como Vossa Excelência Reverendíssima.

William José, que tem estilo parecido, mas mais qualidade, não entrou. Como não havia entrado contra a Rússia. Não foi testado. Difícil entender.

O número de trocas ajuda a explicar. A Alemanha, que entrou sem vários titulares, fez cinco trocas. O Brasil colocou apenas Douglas Costa, que aproveitou bem a chance.

Outras notas sobre o jogo:

Zaga do Brasil foi muito bem, principalmente na bola aérea. Thiago Silva vai ganhsnga o lugar

Daniel Alves começou mal e depois melhorou bastante.

No segundo tempo, pressionado, o Brasil mostrou enorme poder de contra-ataque.

Fernandinho não foi bem em nova função. Seu jogo área-área não apareceu.

 


Tite e os oito últimos passageiros rumo a Moscou
Comentários Comente

Menon

Em entrevista aos repórteres Danilo Lavieri, Dassler Marques e Pedro Ivo Almeida, do UOL, Tite definiu 15 nomes para a Copa do Mundo. Faltam, então, oito nomes. E eu me lembro do colega Roberto Benevides, com quem cobri a seleção brasileira lá no início dos anos 90. Eu dizia “Parreira deve chamar fulano” e ele me explicava: “você está raciocinando com os seus conceitos. Precisa raciocinar como se você fosse o Parreira, com os conceitos dele. Assim, fica mais fácil”.

Vou tentar fazer isso. E vou, já que eu sou muito aparecido, dar meus palpites também.

O interessante – e muito bom – é que vejo muitas notícias sobre o fato de o tal “radar” de Tite estar muito aberto. A cada semana, fala-se de outros nomes. Tite está aberto a novas chamadas.

Os nomes definidos por Tite são:

Goleiros – Alisson

Laterais – Daniel Alves e Marcelo

Zagueiros – Miranda, Marquinhos e Thiago Silva

Volantes – Casemiro e Fernandinho

Meias – Renato Augusto, Paulinho, Coutinho, Neymar, Willian

Atacantes – Gabriel Jesus e Firmino.

Defini a lista baseando-me no esquema 4-1-4-1 e as especulações também serão feitas pensando assim.

O que falta então?

Goleiros

EDERSON – é uma certeza, acredito mesmo que Tite tenha tido um lapso de memória ao não dizer seu nome.

CASSIO – Teve uma chance contra o Japão e falhou, sofrendo um gol de cabeça, em que ficou estático no gol. Mesmo assim, tem muita confiança do treinador.

Os outros nomes perderam espaço. Wendell é terceiro goleiro do Palmeiras. E Tite deixou claro que Vanderlei não é uma opção concreta para ele. Talvez Diego Alves tenha uma oportunidade, mas o jogo parece definido.

Minha opinião – Também levaria Cássio e Ederson

Laterais

DANILO – Teve chance de jogar como titular contra o Japão e rendeu bem. Como Fagner está caindo muito, ficou bem perto da Copa. Edílson deve ter alguma chance, mas não creio que ameaçará.

ALEX SANDRO – Jogou bem contra o Japão e, como é mais talentoso, deve ganhar a vaga de Filipe Luiz. Arana pode ser uma surpresa.

Minha opinião – Levaria Danilo e Filipe Luiz. Sou retranqueiro.

Zagueiros

RODRIGO CAIO – Jémerson falhou feio contra o Japão. Foi superado na bola alta, o que é lamentável, quando falamos de atacantes japoneses. O zagueiro do São Paulo tem sido muito constante nas chances que teve na seleção (mais do que no clube) e tem a admiração de Tite pela conduta na seleção olímpica e por uma certa liderança.

Minha opinião – Eu levaria Geromel, sem dúvida. Tem jogado em alto nível há tempos. E, para esticar um pouco, não levaria Thiago Silva e teria muitas dúvidas em relação a Marquinhos. Mas, como eles estão definidos…

MEIAS E ATACANTES

Com Casemiro e Fernandinho definidos, não haveria mais vagas para um volante, para o homem mais atrasado do meio. Mas é importante notar que Tite tem dado chances a Fernandinho na linha de frente (como um dos 4 e não como o 1), o que abriria uma vaga mais atrás. Tite também busca um atacante mais incisivo pelos lados do campo. O tal radar estaria olhando para Richarlison, David Neres e Malcon. E um atacante de área, mais fixo também seria uma opção. Por isto, fala-se em Willian José, que se machucou. No meio, há Lucas Lima, Diego Souza e Talisca, que está sendo observado, além de Giuliano. Douglas Costa, Taison e Luan.

Acredito que os nomes de Tite serão:

ARTUR – Penso que as experiências com Fernandinho abrem uma fenda enorme para o garoto do Grêmio.

MALCON – Está jogando muito na França.

GIULIANO – Teve muitas chances com Tite, correspondeu e não vejo ninguém “atropelando” em sua posição.

Eu levaria Artur, Malcon e Jô. Para mim, é fundamental ter um atacante de área, com presença, bom de cabeça.

Assim, acredito que os oito passageiros de Tite serão: Ederson, Cássio, Danilo, Alex Sandro, Rodrigo Caio, Artur, Giuliano e Malcon.

Os meus seriam Ederson, Cássio, Danilo, Filipe Luiz, Geromel, Artur, Malcon e Jô.

E vocês?


Et nóis. O melhor ataque do mundo
Comentários Comente

Menon

A Europa está avisada, como disse o L’Equipe. O PSG, como Átila, o Rei dos Hunos, o Flagelo de Deus, que subjugá-la.

O torcedor do PSG tem todo o direito do mundo de achar que Neymar, Mbappé e Cavani formam o melhor ataque do Planeta Terra. Mesmo porque o MSN não existe mais. Messi e Suárez perderam Neymar e viram Dembelé, o substituto, se contundir.

E o BBC é muito eficiente, matador, pode até ser o melhor de todos, mas falta magia a Bale. BBC pode ser o melhor, afinal lá está Cristiano Ronaldo, mas qual seja a sopa de letrinhas do PSG (NMC, NCM, MNC, MCN, CNM ou CMN) representa um futebol mais leve, mais fluido, mais elegante e bonito.

As deslocações envolvem também Cavani. O uruguaio saía da área quando o dono dela era Ibra. Pode sair novamente, para a chegada de Neymar, Mbappé ou dos que vêm de trás, como Draxler ou Rabiot.

Os 6×2 contra o Bordeaux foram uma aula de passes rápidos, passes curtos, bolas enfiadas, passe de letra e cobrança de falta genial. Didi, nosso Folha Seca, faria melhor. Em quantidade, talvez. Mas aquela de Neymar na manhã de sábado, foi incomparável.

O PSG parece, pelo menos externamente, haver aparado as arestas entre os jogadores. Neymar cobrou a também a falta. Neymar cobrou o pênalti. Manda quem pode, obedece quem tem juízo. Esperemos o próximo pênalti para ver se há um rodízio, ou se o dono do time também é o dono da bola parada.

A defesa do PSG não mostrou a mesma beleza de seu ataque. E nem a mesma eficiência. O pênalti em Cafu era desnecessário e Meunier mostrou ser o típico defensor que não perde a viagem. E o primeiro gol do Bordeaux foi uma linda linha de passes pelo meio da defesa do PSG. Logicamente, há a ressalva de que Daniel Alves e Thiago Silva não estavam em campo.

Podia ser vira cinco e acaba dez, mas o PSG tirou o pé e se contentou com “apenas” seis.


Neymar, Cavani, Dani, Mbappé…Paris é uma festa
Comentários Comente

Menon

O PSG está jogando um futebol de sonhos. Um futebol de festa. Em Paris. O tridente Neymar, Mbappé e Cavani, devidamente assessorado por Daniel Alves e Rabiot está escrevendo uma história inesquecível. É lógico que o investimento é sinônimo de exigência de título, mas, mesmo que não venha (coloquei no singular porque só a Liga dos Campeões é que vale), mas é muito bom desfrutar o que se está vendo a cada partida. Uma ode ao futebol que gostamos.

A mobilidade de Neymar e Mbappé é impressionante. O brasileiro na direita, na esquerda e no meio. O francês, pelos lados. E, se Neymar saiu do Barcelona para não ser sombra de Messi, é bom saber que terá, em pouco tempo, uma grande sombra. Mbappé será para Neymar o que Neymar foi para Messi.

E há Cavani, um matador implacável. É difícil entender como o Uruguai, com apenas três milhões de habitantes e com um futebol baseado muito na postura defensiva, pôde produzir, ao mesmo tempo, três artilheiros como Cavani, Suárez e Forlán.

Falta fraternidade no PSG. Os cumprimentos entre Cavani e Neymar ainda são protocolares. Mas a igualdade (entre oibes atacantes) e a liberdade para criar estão lá presentes.

Paris é uma festa. E um aviso para Barcelona, Madri e Londres.


Dani Alves é o guarda-costas do Reizinho Neymar
Comentários Comente

Menon

Neymar e Daniel Alves procuram Cavani para o cadafalso

O Gabriel Dudziak, comentarista da Rádio Globo, colocou um tema instigante no twitter. Repasso a vocês:

“Sobre o Neymar, ofereço um pensamento estratégico: vale mais pra ele um golzinho e uma falta ou um time unido que o permita chegar aos títulos?”

Pois é.

Neymar é extremamente individualista. Já no primeiro pênalti cobrado por Cavani, ficou a pergunta no ar: “até quando Neymar vai aguentar até começar a questionar o posto de Cavani como cobrador de pênaltis.

Era uma crise anunciada, se é realmente uma crise. Eu acho que é.

Tudo pode ser evitado com uma ordem direta do treinador. Fulano é o cobrador. Sicrano é o cobrador reserva.

Evidentemente, Cavani será o Sicrano.

Neymar é o reizinho de Paris. O dono do PSG e quem não o respeitar vai ao cadafalso.

Ou então terá que se ver com Daniel Alves, o protetor do Reizinho, o irmão mais velho do Reizinho, pronto a protegê-lo nas brigas no recreio da escola.

Que papel ridículo.

Foi para isso que ele rompeu seu compromisso com Guardiola e deixou o City na mão?

Para ser o camareiro de Neymar, para ser o segundão na panela brasileira em Paris?

Papelão.


Palmeiras, Calçade, Daniel e o delegado trapalhão
Comentários Comente

Menon

1) O Palmeiras recuperou – até o próximo vexame – o amor e a confiança de sua torcida após a vitória sobre o violento Tigre. Ganhou fácil e mostrou um futebol de muita entrega. Muita vontade em campo e uma partida espetacular do Vinícius, que veio do banco. Se vencer o próximo jogo, o time assume a liderança do grupo e deixa encaminhada a classificação para a segunda fase. É um time jovem e aguerrido e que pode fazer muito sucesso na Série B. Alguns jogadores podem se firmar, mas para sonhar mais alto, é necessário investimento e craques. Por enquanto, a torcida está feliz. Mas, sempre há o risco de nova derrapada.

2) Trabahei com o Paulo Calçade há mais de 20 anos, lá no Diario Popular. Eu admirava o texto do Paulinho, que era muito enxuto. Texto bom é o que não tem excessos, é aquele difícil de cortar. Ele era assim. Ainda é, tenho certeza, é só ler os textos atuais. Mas, Daniel Alves tirou o Calçade do sério. O passe de três dedos para Messi o entusiasmou: “Passe espetacular do Daniel para a magnífica canhota do Messi. Uma jogada de técnica absurda”. Estava certo o meu amigo. Como negar adjetivos diante daquela “rosca”? Jogada típica de brasileiro. Brasileiro servindo um argentino ou vice-versa é o suprassumo do futebol. Merece o entusiasmo do Calçade.

3) Nunca tive entusiasmo pelo dirigente Mário Gobbi. E nem é tanto por culpa dele. Nenhm dirigiente me entusiasma. Se houvesse uma cláusula que obrigasse os times europeus que contratam um craque brasileior a levarem um cartola junto, em pouco tempo eles acabariam com o futebol europeu. São muito ruins. Mas quem me decepcionou foi o delegado Mario Gobbi. Quer dizer que estar preso sem julgamento é algo mais grave do que a morte? Essa frase idiota dá medo. O que se pode esperar de um delegado desse tipo? Onde está o respeito aos direitos humanos?


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>