Blog do Menon

Arquivo : douglas costa

Treze nomes para Tite iniciar a renovação necessária
Comentários Comente

Menon

A preparação da seleção brasileira começou errada. Tite não deveria continuar depois do trabalho regular e morno apresentado no Mundial da Rússia. E o segundo erro vem com os amistosos contra EUA e El Salvador. O que acrescentam estes adversários? Nada. Acho que a seleção deveria voltar a se reunir apenas em 2019, mas como teremos Copa América no Brasil é correto antecipar os trabalhos.

Da turma que foi à Rússia, eu daria um descanso para Neymar. Já que os rivais serão EUA e El Salvador, deixemos nosso maior craque de lado. Ele não é necessário e sua ausência temporária facilitaria dar chance a novos jogadores. O que eu acho, deveria ser a prioridade da convocação.

Também deixaria fora Thiago Silva e Miranda, que já passaram dos 30. Marcelo também. Ele é ótimo, mas fez duas Copas ruins. Pode voltar depois. Fernandinho e Paulinho, eu deixaria fora de qualquer plano. Duas Copas ruins de cada um. E olha que sempre fui fã de Paulinho. Taison? Não. Não. Alisson, também não levaria. Daria chance a Ederson.

Eu chamaria 13 jogadores novos. É hora de iniciar um novo ciclo. Nem todos chegarão ao Catar, mas a primeira chance deve ser dada agora.

Militão – É ótimo marcador, o melhor do Brasil no um contra um. Além de lateral, pode jogar de zagueiro também. Tem nove anos a menos e 20 centímetros a mais que Fagner.

Felipe –  É titular do Porto há dois anos e grande destaque do time. Tem altura (1,90m) e técnica. Tem 29 anos.

Dedé – O melhor zagueiro do Brasil. O melhor zagueiro brasileiro. Estava na lista dos 35. Tem 30 anos.

Arana – Misto de Marcelo e Filipe Luis, o que não significa que seja melhor que eles. Mas, aos 21 anos, é o substituto natural.

Maycon – Também com 21 anos. Volante que marca e chega ao ataque.

Arthur – Vai ser titular rapidamente, formando dupla com Casemiro. Marcará época na seleção. Foi um grande erro não estar na Copa da Rússia. Tem 22 anos.

Malcom – Agora, pelo Barcelona, tem tudo para aparecer ainda mais. Outro com 21 anos, vai ficar com o lugar de Willian.

Lucas Paquetá – Estava na lista dos 35 e dever ter oportunidade, apesar de haver decaído um pouco. Tem 21 anos.

Vinicius Júnior – Tem 18 anos e joga pelo Real Madrid. Precisa explicar?

Richarlison – Tem 21 anos e estreou pelo Everton fazendo dois gols. Veio do Watford. Tem experiência na Europa, força e técnica.

David Neres – Tem 21 nos, 54 jogos, 23 gols e 11 assistências pelo Ajax.

Pedro – Tem 21 anos e 25 gols pelo Fluminense. Tem grande poder de finalização e cabeceio. É um tipo de jogador que faz falta ao futebol do Brasil.

Paulinho – Apenas 18 anos, uma das grandes revelações recentes do futebol brasileiro.

Acho que a base da renovação passa por eles. Muitos estarão no Catar.

Apenas por curiosidade: eu escalaria a seleção com Ederson, Militão, Marquinhos, Dedé e Arana; Casemiro e Arthur; Douglas Costa, Coutinho, Richarlison e Pedro.

Dá para ganhar de EUA e El Salvador.

E vocês, convocariam quem?


Tite perde o lado direito
Comentários Comente

Menon

O Brasil teria um lado direito formado por Daniel Alves, Paulinho e Willian. Não tão forte como Marcelo, Coutinho e Neymar, mas com bom início de jogadas, boa saída de bola.

E tudo mudou.

Daniel se machucou e entrou Danilo. O time perdeu saída de jogo.

Danilo se machucou e entrou Fagner, que também privilegia a marcação.

Paulinho não está bem. Não constroi jogadas e também não consegue ser o homem surpresa na ãrea rival.

Poderia perder o posto para Fred, mas ele também está contundido.

Willian não foi bem nos dois primeiros jogos. Douglas Costa melhorou o time e…está fora, por contusão.

Então, o trio ideal Daniel/Paulinho/Willian, que poderia ser trocado por Daniel/Fred/Willian, não pode mais.

Quem pode entrar por ali?

Aparece outro trio: Fagner, Fernandinho e Taison.

É melhor torcer pela melhora técnica de Willian.

Foi muito azar tanta zica na direita. Se fosse em outubro, eu até comemoraria.


Choro de Neymar é a grande notícia
Comentários Comente

Menon

É uma das grandes imagens da Copa. Neymar, sozinho, desabado e chorando muito. Lágrimas de um jogador de futebol. Lágrimas de quem se importa.

Uma mensagem alentadora. Neymar não é apenas o garoto mimado, irritadiço, piscineiro, é também alguém comprometido com o time.

Não é apenas o jogador sem caráter esportivo, que dá uma carretilha com o jogo definido.

Em campo, ficou devendo. Foi muito bem marcado por Gamboa e se irritou. E foi desmascarado pelo VAR, em um lance ridículo, onde novamente apareceu a falta de honestidade esportiva.

Mas, agora, com a primeira vitória, com o primeiro gol e com o primeiro choro, a carga emocional diminui e ele pode melhorar.

Coutinho foi o melhor, mais uma vez. Segundo gol em dois jogos. Pela segunda vez, foi eleito o melhor em campo. Com muita justiça.

Outras notícias boas: Douglas Costa entrou bem, a dupla Firmino e Jesus funcionou e a zaga foi bem. Fagner, que não jogava há dois meses, cumpriu o que lhe foi pedido.

O time foi brigador, lutou muito, mas não foi brilhante. Precisa e tem condições para melhorar.


Jesus, que notícia boa!
Comentários Comente

Menon

Gabriel Jesus foi a melhor notícia da vitória do Brasil sobre a Alemanha. Muita mobilidade, deslocamento, abriu espaços para a chegada de Paulinho e fez um gol, com ajuda de Willian, grande cruzamento, e do goleiro Trapp.

Importante notar a diferença de Gabriel, parece totalmente refeito da contusão, e dos postes alemães. Mário Gomez e Sandro Wagner tratam a bola como Vossa Excelência Reverendíssima.

William José, que tem estilo parecido, mas mais qualidade, não entrou. Como não havia entrado contra a Rússia. Não foi testado. Difícil entender.

O número de trocas ajuda a explicar. A Alemanha, que entrou sem vários titulares, fez cinco trocas. O Brasil colocou apenas Douglas Costa, que aproveitou bem a chance.

Outras notas sobre o jogo:

Zaga do Brasil foi muito bem, principalmente na bola aérea. Thiago Silva vai ganhsnga o lugar

Daniel Alves começou mal e depois melhorou bastante.

No segundo tempo, pressionado, o Brasil mostrou enorme poder de contra-ataque.

Fernandinho não foi bem em nova função. Seu jogo área-área não apareceu.

 


Brasil ganha facilmente em teste inútil
Comentários Comente

Menon

Deu a lógica. O Brasil ganhou facilmente da Rússia, anfitriã que suará sangue para passar à segunda fase do Mundial. Foi um segundo tempo de excelência em um jogo que confirmou a alto nível de Willian, cada vez mais merecendo um lugar no time titular. Philippe Coutinho também confirmou que é o melhor brasileiro depois de Neymar e  Paulinho novamente tem grande poder ofensivo, fazendo um gol, perdendo outro e sofrendo um pênalti.

E por que foi inútil?

Primeiramente, pela postura da Rússia no segundo tempo. No primeiro, jogou com linha de cinco e outra de quatro, uma retranca terrível. E a seleção sentiu dificuldades, as mesmas que teve contra a Inglaterra. O Brasil não conseguiu vencer as linhas russas, principalmente por não abrir o campo. Daniel Alves e Marcelo vinham muito pelo meio, o que facilitou para os russos. Douglas Costa e Willian não tentaram o drible, não ousaram no mano a mano, no um contra um.

No segundo tempo, o treinador da Rússia resolveu imitar o estilo Gorbatchov na política, ainda nos tempos da União Soviética. Resolveu ousar, enfrentar o Brasil, abandonou o seu estilo fechado e se desintegrou totalmente. Regalou espaços incríveis e o Brasil foi aproveitando. Fez três e poderia fazer mais.

Ou seja, o Brasil goleou uma Rússia que não existe e teve muitas dificuldades contra a Rússia real. Douglas Costa, que luta pela vaga, foi bem no segundo tempo e teve dificuldades no primeiro. Não dá para dizer que carimbou o passaporte. Seria verdade se tivesse destruído a retranca russa no primeiro tempo.

Também foi inútil pelo pouco tempo dado a Geromel. O que se sabe é que há três zagueiros confirmados: Miranda, Thiago Silva e Marquinhos. Geromel e Rodrigo Caio são os mais fortes concorrentes à quarta vaga. Rodrigo Caio nem foi relacionado para o jogo e Geromel atuou dez minutos. Difícil tirar uma conclusão.

Fagner e Taison tiveram seus minutos. Nada acrescentarão, se aprovados.

Firmino entrou no lugar de Gabriel Jesus. São dois bons atacantes, são os melhores do Brasil no momento, são fatos. Como fato é que estão abaixo de Careca, Muller, Romário, Bebeto, Zico, Chulapa, Ronaldo, Ronaldinho, Luis Fabiano e Fred, os que os precederam até 2010. São superiores a Fred e Jô de 2013. Poquito.


Tite e os oito últimos passageiros rumo a Moscou
Comentários Comente

Menon

Em entrevista aos repórteres Danilo Lavieri, Dassler Marques e Pedro Ivo Almeida, do UOL, Tite definiu 15 nomes para a Copa do Mundo. Faltam, então, oito nomes. E eu me lembro do colega Roberto Benevides, com quem cobri a seleção brasileira lá no início dos anos 90. Eu dizia “Parreira deve chamar fulano” e ele me explicava: “você está raciocinando com os seus conceitos. Precisa raciocinar como se você fosse o Parreira, com os conceitos dele. Assim, fica mais fácil”.

Vou tentar fazer isso. E vou, já que eu sou muito aparecido, dar meus palpites também.

O interessante – e muito bom – é que vejo muitas notícias sobre o fato de o tal “radar” de Tite estar muito aberto. A cada semana, fala-se de outros nomes. Tite está aberto a novas chamadas.

Os nomes definidos por Tite são:

Goleiros – Alisson

Laterais – Daniel Alves e Marcelo

Zagueiros – Miranda, Marquinhos e Thiago Silva

Volantes – Casemiro e Fernandinho

Meias – Renato Augusto, Paulinho, Coutinho, Neymar, Willian

Atacantes – Gabriel Jesus e Firmino.

Defini a lista baseando-me no esquema 4-1-4-1 e as especulações também serão feitas pensando assim.

O que falta então?

Goleiros

EDERSON – é uma certeza, acredito mesmo que Tite tenha tido um lapso de memória ao não dizer seu nome.

CASSIO – Teve uma chance contra o Japão e falhou, sofrendo um gol de cabeça, em que ficou estático no gol. Mesmo assim, tem muita confiança do treinador.

Os outros nomes perderam espaço. Wendell é terceiro goleiro do Palmeiras. E Tite deixou claro que Vanderlei não é uma opção concreta para ele. Talvez Diego Alves tenha uma oportunidade, mas o jogo parece definido.

Minha opinião – Também levaria Cássio e Ederson

Laterais

DANILO – Teve chance de jogar como titular contra o Japão e rendeu bem. Como Fagner está caindo muito, ficou bem perto da Copa. Edílson deve ter alguma chance, mas não creio que ameaçará.

ALEX SANDRO – Jogou bem contra o Japão e, como é mais talentoso, deve ganhar a vaga de Filipe Luiz. Arana pode ser uma surpresa.

Minha opinião – Levaria Danilo e Filipe Luiz. Sou retranqueiro.

Zagueiros

RODRIGO CAIO – Jémerson falhou feio contra o Japão. Foi superado na bola alta, o que é lamentável, quando falamos de atacantes japoneses. O zagueiro do São Paulo tem sido muito constante nas chances que teve na seleção (mais do que no clube) e tem a admiração de Tite pela conduta na seleção olímpica e por uma certa liderança.

Minha opinião – Eu levaria Geromel, sem dúvida. Tem jogado em alto nível há tempos. E, para esticar um pouco, não levaria Thiago Silva e teria muitas dúvidas em relação a Marquinhos. Mas, como eles estão definidos…

MEIAS E ATACANTES

Com Casemiro e Fernandinho definidos, não haveria mais vagas para um volante, para o homem mais atrasado do meio. Mas é importante notar que Tite tem dado chances a Fernandinho na linha de frente (como um dos 4 e não como o 1), o que abriria uma vaga mais atrás. Tite também busca um atacante mais incisivo pelos lados do campo. O tal radar estaria olhando para Richarlison, David Neres e Malcon. E um atacante de área, mais fixo também seria uma opção. Por isto, fala-se em Willian José, que se machucou. No meio, há Lucas Lima, Diego Souza e Talisca, que está sendo observado, além de Giuliano. Douglas Costa, Taison e Luan.

Acredito que os nomes de Tite serão:

ARTUR – Penso que as experiências com Fernandinho abrem uma fenda enorme para o garoto do Grêmio.

MALCON – Está jogando muito na França.

GIULIANO – Teve muitas chances com Tite, correspondeu e não vejo ninguém “atropelando” em sua posição.

Eu levaria Artur, Malcon e Jô. Para mim, é fundamental ter um atacante de área, com presença, bom de cabeça.

Assim, acredito que os oito passageiros de Tite serão: Ederson, Cássio, Danilo, Alex Sandro, Rodrigo Caio, Artur, Giuliano e Malcon.

Os meus seriam Ederson, Cássio, Danilo, Filipe Luiz, Geromel, Artur, Malcon e Jô.

E vocês?


Lambreta não pode? Xavi e Robben querem impor cultura, como colonizadores
Comentários Comente

Menon

Quando Arjen Robben reclama de um drible de Douglas Costa, eu me lembro imediatamente de Maurício de Nassau. Ou, para não parecer implicante, de José de Anchieta.

Dizer o que pode e o que não pode – quando não há leis a respeito do assunto – é querer impor sua ideia, seu modo de vida, sua visão de mundo. Como Anchieta catequisando índios, forçando-os a esquecer Tupã em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Ou como Nassau, o antepassado de Robben. Chegou ao Brasil em 1637, quando a invasão holandesa a Olinda – seta anos antes – havia se consolidado. Ficaram por aqui até 1654, quando foram expulsos por colonos e soldados portugueses.

Há quem lamente o fato. Dizem que o Brasil seria muito melhor se colonizado pelos holandeses. Talvez se mirem no exemplo do Suriname.

Robben decide que o drible de Douglas Costa é humilhante. Xavi decide que o drible de Neymar é humilhante. Em nome do quê? Do passe? Da objetividade? Da posse de bola? Da humildade?

A discussão é inócua.

  1. Se analisarmos rasamente, não há nada que proíba o drible. Errado é o pontapé. Xavi reclamaria de uma falta dura cometida por Macherano?
  2. Um drible humilhante humilha (desculpem a redundância) o adversário. E o torna mais fraco. Aproxima o time da vitória.
  3. Mas o pior, em minha opinião, é a vontade de proibir. Proibições são autoritárias, são frutos da ditadura. Ao se proibir algo, abre-se a caixa de Pandora. O que vem depois? Qual será a próxima proibição? E se alguém, baseado não se sabe em qual motivo, determinar que é errado um winger canhoto jogar aberto na direita, entrar pelo meio e chutar? Pode-se dizer que é humilhante, que se está enganando alguém etc etc… O que seria de Robben/

Me permitam uma digressão. Robben é excelente. Muito melhor que Douglas Costa. Digo isso para que a discussão sobre o tema siga sem preconceitos. Hoje, nesse Brasil colonizado futebolisticamente falando, se um brasileiro elogia o drible é chamado de Pacheco, e logo todos se lembram do 7 a 1.

Robben é ótimo, mas não seria titular na seleção da América do Sul. Onde coloca-lo em um quarteto formado por James, Neymar, Messi e Suárez?

Robben, Xavi e outros que reclamam de dribles, na verdade estão mostrando seu medo atávico por aquilo que não entendem. Não sabem fazer e se assustam. Querem proibir. Como os homens da caverna temiam os raios.

O drible esculachado e humilhante não é falta de profissionalismo. Falta de profissionalismo é jogador brasileiro chegar na Europa, ganhar três meses de um salário altíssimo e ficar com saudade do feijão da sogra ou do macarrão da mamma e querer voltar. E forçar a volta. Como Bernard fez.

Driblar é exercer a liberdade, é desafiar os cânones. É provar a Xavi e Robben que a menor distância entre dois pontos não é uma reta. É um drible. Como já havia provado o matemático Manuel Francisco dos Santos, também conhecido por Garrincha.

Se a colonização holandesa tivesse prosperado, Garrincha seria Van Santos e Pelé, Van Nascimento. Talvez não tivessem o poder do drible. Talvez a Holanda fosse campeã.

Talvez, talvez….A certeza que me acompanha é que, se houvesse futebol em 1630 e se a presença dos holandeses fosse decidida em uma pelada e não através de guerra, ela duraria muito pouco. Não teria nem melhor de três. Os antepassados de Douglas Costa venceriam os antepassados de Robben.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>