Blog do Menon

Arquivo : guilherme

Guilherme: “time com salário atrasado, não sobe”
Comentários Comente

Menon

Em seu terceiro ano seguido na Série A-2 do Paulista, a Portuguesa contratou um especialista em acessos para voltar à elite do

futebol paulista. É Guilherme Alves, centroavante artilheiro em muitos times grandes, como Galo, Corinthians e São Paulo, e que conseguiu três acessos em cinco anos de carreira. Em 2012, levou o Marília para a Série A-2, repetiu o feito no ano seguinte com o Novorizontino e, em seguida, levou o Novorizontino para a principal divisão do estado.

O blog conversou com ele:

Qual é o segredo para tanto acesso?

A receita é a montagem do elenco e ter salário em dia. O treinador precisa participar das contratações, trazer pessoas em quem confia e trabalhar bastante. Mas nada vai dar certo se o salário atrasar. Eu sou um treinador muito exigente, peço muito aos meus jogadores e sou atendido porque ele sabem que eu luto por eles. Agora, se não tiver salário, quem vai confiar em mim? O presidente Alexandre Barros concorda comigo e está fazendo tudo por nós.

É preciso ter jogador cascudo para jogar a segunda divisão?

Olha, eu discordo. Isto é coisa dos anos 90. Para subir, jogador precisa ser bom, precisa ter qualidade. Eu gosto muito de montar os times para jogar no campo do adversário e para ter posse de bola. Precisa jogador bom para fazer isso.

Dá para fazer isso com o elenco atual da Lusa?

Sinceramente, não. Em muitos jogos, sim, mas em todos, não. Quando estivermos fora de casa, muitas vezes vamos jogar atrás, de forma reativa para ter transição rápida.

Então, vai jogar muito pelos lados do campo…

Exatamente. E tenho três jogadores para fazer isso muito bem. Tem o Luizinho e o Matheus Nolasco que são muito rápidos. E o Fernandinho que é um extremo de muita força. Estamos bem servidos assim.

E no centro do ataque?

Nosso centroavante seria o Guilherme Queiróz, que preferiu sair. Nós trouxemos o William Batoré, que tem menos mobilidade e mais presença de área. A finalização dele é melhor que a do Queiróz.

E o Raul? Um amigo me disse que fez uma pesquisa e que ele fez sete gols nos últimos sete anos…

A estatística que eu tenho é outra. Ele jogou 45 minutos na Portuguesa e já fez um gol. Eu vejo muito jogo de futebol por aí e estou apostando nele, que veio do Desportivo Brasil. Vai ser uma opção para nosso time.

E o meio campo?

Tem o Pereira, que eu quero ver na frente, perto do ataque. É o quinto campeonato que faremos juntos. O Carlinhos, lateral, também. Eu respeito jogador, não desisto de ninguém e estamos criando um grupo forte. Estou procurando um segundo volante com boa saída de jogo, que faça área até área. E vamos buscar ainda um novo reforço, mas vamos esperar um pouco.

Por quê?

Quando você tem dificuldade financeira, precisa ter sabedoria para contratar. Os nossos titulares ganham um pouco mais e os reservas ganham menos. Então, não tem dinheiro sobrando. Precisa ter criatividade. Tem jogador bom que está esperando um contrato mas que não consegue. Então, começa o campeonato e ele está livre. Então, vamos atrás.

A zaga, como está?

Vou jogar com três zagueiros. O Gabriel é veterano, mas está em ótima forma. Trabalha duro e não perdeu um treino. Estamos esperando o Fabão, que não está em forma. Temos também o Léo Coelho e o Marcos Vinícius. Estou tranquilo nesse setor. Fizemos dois jogos na Copa Rubro-Verde e não sofremos gols. Mais ainda, houve apenas cinco finalizações contra nosso time.

A Portuguesa saiu invicta do torneio e perdeu o título por causa dos erros na decisão por pênaltis. Vai mandar a moçada treinar?

Meu primeiro treinador foi Telê Santana e ele exigia muito dos fundamentos técnicos. A gente cobrava pênalti e falta. Eu repito isso na Portuguesa. Pode ter certeza que treino não falta.

E o gol?
Estamos muito bem no gol. O João é uma revelação do Flamengo e vai ter sucesso. O Leandro veio de duas temporadas no Guarani, com 50 jogos realizados.

Por que jogador de clube grande não quer vir para a Lusa?

Porque não temos calendário no segundo semestre. Jogador quer ter garantia de trabalho, no mínimo de Série B. Não temos nada a oferecer.

Quem é o favorito para subir?

O campeonato é muito duro e deveria permitir o acesso de quatro times. Dois é muito pouco. Os favoritos são o Água Santa, que tem muito dinheiro, além de Guarani e Oeste que estavam na Série B do Brasileiro. O Oeste quase subiu.

Tem alguma surpresa boa para a torcida?

Tem sim. O lateral esquerdo Cesinha, da base. Eu já queria que ele tivesse subido, mas preferiram que fosse para a Copinha. Esse menino joga muito e a Portuguesa vai ganhar muito dinheiro com ele. O zagueiro Brunetti também vai subir, mas o Cesinha está bem à frente.

 


Dura vida de Cristóvão Borges. E Cuca leu o blog?
Comentários Comente

Menon

Bem, amigos, – não é só ele que pode começar uma frase assim – se de dinheiro falamos, não pode haver nada de ruim na vida dos protagonistas do futebol brasileiro. Mesmo trabalhando em um país com dificuldades financeiras em um esporte muitas vezes deficitário, ganham muito dinheiro. Talvez menos do que mereçam – não sou eu a julgar – mas muito mais do que os clubes podem pagar. É o mercado.

cristovaoMas a vida nem sempre  é um mar de rosas para eles, quando esquecemos o dinheiro e pensamos apenas nas questões realtivas a trabalho. Cristóvão Borges, por exemplo. Estava desempregado e assumiu um dos maiores clubes do Brasil. O que poderia dar errado? A sombra de Tite e a falta de caráter dos jogadores

Normal, a sombra de Tite. Juntamente com Osvaldo Brandão, é o maior nome na história do Corinthians, quando de treinador se fala. Muito difícil assumir após sua saída. O tom de voz, a cor do cabelo, o modo de entrar em campo, tudo é motivo de comparação. Além de apoiar-se em sua capacidade, Cristóvão precisa de apoio externo.

E ele foi negado e solapado logo no segundo jogo. Cristóvão colocou Guilherme no banco. E o jogador, com sua fala articulada, com seu português bem posto – o que lhe passa a dar um ar e respeito no Brasil do preconceito – disse que não via de forma correta sua barração. E citou até números para comprovar.

1) Se fosse com Tite, ele falaria alguma coisa?
2) Que números são esses? Tinha na cabeça ou foi procurar. Nos dias anteriores ao jogo e após saber que seria banco, correu ao computador e foi buscar dados que embasassem sua reclamação?
3) E mostrou esses dados a Cristóvão? Não, mostrou aos jornalistas. Mais uma vez fomos utilizados por alguém para minar o trabalho de outro alguém.

Na minha opinião, Guilherme deveria ter deixado claro seu descontentamento diretamente ao treinador. Com números ou não. Amplificar sua discordância junto aos meios de comunicação não servem a Cristóvão e nem ao Corinthians. Tenho dúvidas que sirva também a ele, Guilherme, que, consciente como é, sabe que está devendo futebol.

Mudando de pato para ganso, no sábado fui cobrado no twitter por um companheiro. Ele disse que eu havia criticado o São Paulo por ter um ataque de Z-4 e que deveria falar também sobre o mau rendimento do Palmeiras fora de casa. Fui pesquisar e escrevi um post sobre o assunto.

leia aqui

LEIA AQUI SOBRE O SAO PAULO

 

Bem, fui xingado pelas duas torcidas. A do São Paulo usa repetidamente o argumento de que o time é o único na semifinal da Libertadores. O que justificaria a falta de constância, os poucos gols marcados, a situação na tabela, o excessivo número de derrotas e outras mazelas.

E a torcida do Palmeiras grita que o time é líder. Que é justamente o que eu falo. Um líder que precisa melhorar o rendimento fora de casa para ser campeão.

Bem, ontem Dudu deu uma entrevista coletiva. E disse o seguinte: “Cuca nos avisou que temos um aproveitamento fora de casa d de time que está no Z-4 e que precisamos melhorar”.

A torcida do Palmeiras não precisa xingar Cuca, como me xingou. Precisa é ficar feliz por ter um treinador que tem os pés no chão e que sabe como é duro o caminho até o título


Onze micos e muita decepção
Comentários Comente

Menon

Alguns foram contratados. Outros, já estavam no elenco esperando a sua hora. Outros, retornaram ao porto seguro. E todos, de uma micoleaomaneiro ou outra falharam. Decepcionaram muito. É a seleção das decepções nesse semestre de 2016.

DENIS – Chegou ao São Paulo em 2009 e pacientemente esperou uma oportunidade de substituir Rogério Ceni. E mostrou uma insegurança muito grande para sair do gol, principalmente em jogadas pelo alto. Debaixo das traves, vai bem, mas é pouco.

LUCAS – Veio para o Palmeiras respaldado por uma boa temporada no Botafogo e está indo muito mal. Tem boa presença ofensiva, mas falha bastante na defesa. Tenta compensar com vitalidade, mas fica na violência. Perdeu o lugar para Jean, volante.

LUGANO – A torcida esperava muito dele. Mais do que ele poderia dar. As contusões e a idade estão presentes e ele tem jogado pouco. Demorou para entrar em forma, fez algumas boas partidas e cometeu alguns erros graves. Seu lugar pode ser tomado também por LEANDRO ALMEIDA, herança de Marcelo Oliveira e que cometeu, contra o São Bento, o erro mais tosco do ano.

HENRIQUE – Pivô de uma disputa entre Flamengo e Fluminense, não tem dado segurança nenhuma à zaga do Flu. É um jogador muito caro que não corresponde. Difícil imaginar que fizesse parte da seleção na Copa de 2014. LUCÃO, do São Paulo é outro concorrente fortíssimo. Os erros que cometeu em Itaquera, contra o Corinthians, foram primários.

PIKACHU – É lateral pela direita, mas eu o escalei na esquerda porque tinha de estar na seleção. Foi a contratação mais cara do Vasco e não consegue render.

CRISTIAN – Esse é o grande erro do Corinthians. Voltou ao elenco depois de um tempo na Turquia e jogou pouquíssimas vezes. Quase nunca joga, mas recebe altíssimo salário. Sua contratação foi uma cara e frustrante homenagem.

DIEGO SOUZA – Veio do Sport para o Fluminense, que superou concorrentes também interessados, ficou algumas partidas e voltou a Recife. Nenhum profissionalismo. Nenhum futebol.

CENTURIÓN – Veio no ano passado do Racing, em troca de R$ 14 milhões. Começou bem, fez gols decisivos, mas caiu muito. Com Bauza, teve muitas oportunidades mas mostrou apenas vontade de ajudar a marcação. No ataque, errou muito.

ERIK – Veio do Goiás por R$ 13 milhões, após um bom Brasileiro. Fez algumas boas partidas, mas caiu muito. Hoje, entra pouco e quando o faz não acrescenta qualidade ao time.

PAULINHO – Veio para o Santos e logo teve de explicar porque havia posado com a camisa do Corinthians. Mas não foi o único problemas. Não jogou nada e perdeu lugar para Serginho, Ronaldo Mendes e outros. Quando entra em campo, vem a saudade de Geuvânio e Marquinhos Gabriel.

FRED – Uma enorme seca de gols e ainda protagonizou a ópera bufa “A volta dos que não foram”. Sente-se dono do Fluminense e entrou em rota de colisão com Levir Culpi. Prometeu sair e voltou rapidamente.

Há outros nomes que poderiam estar na lista: Régis, Cleiton Xavier, Carlinhos, Guilherme, Barrios, Rildo e André.

 


Cerro tira a roupa do valente Corinthians
Comentários Comente

Menon

O Corinthians foi valente, saiu na frente, perdeu dois jogadores levou a virada e no final ainda conseguiu fazer um gol. Perdeu por 3 a 2.

Dito isto, é importante notar que o Cerro Porteño deixou às claras alguns defeitos cruciais do Corinthians. Defeitos que eu ainda não havia notado.

1) Tite errou – Ele tinha um problema para resolver: o lado esquerdo do time, com Luca e Uendel estava muito mal. Por ali, o Cerro passou a jogar desde o início do segundo tempo. Jogou fácil e nada foi consertado.

2) Uendel e Felipe foram péssimos – Os dois tiveram uma atuação terrível. No primeiro gol, Uendel permitiu o cruzamento e Felipe foi superado facilmente por Beltran, no alto. No terceiro gol, Felipe perdeu uma bola dominada. Quando estava 3 a 2, ele perdeu novamente uma bola dominada e permitiu um lateral que rendeu pelo menos um minuto ao Cerro.

3) Expulsões – Vamos ver caso a caso.

André fez duas faltas feias e desnecessárias. Parecia desligado do jogo, principalmente no segundo amarelo.

Guilherme também fez duas faltas desnecessárias. Mais feias que as de André. O juiz errou e não deu o segundo amarelo.

Ele foi dado para Rodriguinho, que, em seguida, levou outro amarelo. Falta feia no canto do campo.

Para mim, as duas faltas de Guilherme e a segunda de Rodriguinho vieram em virtude de má colocação em campo. Jogador está mal posicionado e chega atrasado. Coisa que não é comum se ver no Corinthians.

O Cerro desnudou o Corinthians. Mostrou erros que não se viam. Pode ser uma raridade. É bom ficar de olho.

 


Timão contratou bem. Mas, Vilson e Guilherme vão render 100%?
Comentários Comente

Menon

Quando se fala em contratações, times brasileiros não podem ser comparados aos europeus. O dinheiro que sobra por lá, falta por aqui. É necessário olhar bem o mercado, dar uma passada na América do Sul, contar o que se tem em caixa e deixar aventuras de lado. A última foi Alexandre Pato e não teve final feliz.

O sistema funciona assim: o time contrata um jogador que cresce muito de produção e passa a ser reconhecido. Ofertas chegam, não há como resistir e ele vai para a Europa, para a Ásia ou para a China, um mundo novo na velha Ásia. Não se pode pensar que a totalidade do dinheiro arrecadado será investido em nova contratação. E não se pode esperar que haverá um novo jogador, pronto, para render o que rendia os que saíram.

Renato Augusto e Jadson, por exemplo. Todos sabiam de suas qualidades, mas chegaram sob um véu de suspeita no Corinthians. Cresceram, jogaram muito e agora…não tem mais. Não vão aparecer outros dois, de repente.

É sob a ótica das dificuldades de se contratar, que devemos analisar os reforços corintianos. Acho que foram boas contratações. Não sei se vão render o que os que saíram estavam rendendo. Não sei se crescerão, mas foram boas apostas. Mesmo com problemas recentes.

Sempre gostei do André, desde os tempos do Santos. É matador e técnico. Fracassou no Vasco e no Galo, mas foi bem no Sport. Marlone surgiu bem no Vasco, foi mal no Cruzeiro, e teve números admiráveis no Sport.

Williams é um marcador duro, com pouco passe. O time precisa de alguém assim para que Elias tenha mais liberdade. Pode substituir Ralf, sem problemas. Giovanni Augusto foi muito bem no Figueirense e no Galo, é habilidoso e chega na área, apesar de certa lentidão.

Balbuena veio do Libertad, onde não era titular absoluto. Vai correr atrás de Iago. Tite sempre dá preferência a quem já está no elenco e espera uma chance.

Há duas incógnitas. Vilson é um zagueiro forte, ágil e voluntarioso. Teve problemas médicos que apressaram sua saída do Palmeiras. Guilherme é meia atacante com problemas físicos que rivalizam com a qualidade técnica. Não tem tido uma constância.

Os dois poderão se recuperar, da mesma maneira que foi feito com Pato e Renato Augusto?

Tite tem nomes para trabalhar e remontar o time. São jogadores indicados por ele. O campeonato paulista tem 15 jogos antes de começar o mata-mata. Nos dois últimos dois anos, River Plate e San Lorenzo venceram a Libertadores depois de um início ruim.

Ou seja, Tite tem tempo para trabalhar. E Tite trabalha bem.

O Corinthians estará na pista em 2016.

 

 

 


Timão continua forte. E Cristian continua mico
Comentários Comente

Menon

O Corinthians dá sinais de reação diante do tsunami chinês. É claro que não encontrou um novo Jadson ou um novo Renato Augusto – embora inferiores, Vagner Love e Ralf também fazem falta – e ainda há o risco de perder Gil. Mas nem tudo é notícia ruim.

Cássio vai continuar. Guilherme, um bom meia e também atacante, está chegando. Marlone já veio. André pode ser o novo atacante. Gosto de André, desde o tempo do Santos, quando era muito criticado, por comparações injustas com Neymar. O que, para mim, é inaceitável é sua foto tirando o símbolo do Galo da camisa. Considero um desrespeito enorme. Quem faz isso com um time, fará com outros. Jogador precisa respeitar clube de futebol. Jogador passa, clube é eterno.

O San Lorenzo recebeu uma oferta pelo meia Sebastián Blanco.

Não é igual ao que havia. Tite vai ter muito trabalho, mas: 1) ele gosta de trabalhar e 2) ele sabe trabalhar. Não vamos esquecer que os dois últimos campeões da Libertadores fizeram uma primeira fase muito fraca e foram crescendo durante a competição.

Torcedor rival tem mesmo de comemorar desmanche. Futebol é bom por isso. Mas é bom tomar cuidado, porque o Corinthians está vivo.

Entre os prováveis reforços, está Williams, do Cruzeiro. Volante de muita força. Tem mais a ver com Ralf do que Bruno Henrique, o atual titular.

E Cristian? Não será levado em conta?

No balanço das horas, tudo pode mudar, mas a tendência é que ele continue fazendo o que tem feito desde que voltou da Turquia, com direito a 400 mil mensais: vai aparecer ao lado de Tite nas comemorações dos companheiros.

Cristian mostrou-se uma contratação totalmente equivocada. A torcida só se lembra dele por aquele ato cafajeste de provocação aos são-paulinos. Os dois dedos em riste, que causaram um faniquito em Paulo Schmitt, sempre pronto a aparecer mais que os jogadores. O procurador chegou a falar em prisão do jogador.

Total exagero. Dificilmente a cena se repetirá. Não que o São Paulo tenha uma boa defesa agora. Apenas porque Cristian não joga. Não é levado em conta. Foi mico em 2015. Mico será em 2016.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>