Blog do Menon

Arquivo : marquinhos

Renato precisa aprender com Fortaleza, Avaí e Porto. Não é só futebol
Comentários Comente

Menon

No mesmo sábado em que Renato Gaúcho, irritado com um empate no Gre-Nal, resolveu humilhar o Inter, houve demonstrações de afeto e respeito em jogos do Fortaleza, Avaí e Porto. Voltando a Renato, ele disse que o Inter joga como time pequeno, como time de segunda divisão e que, por isso, apesar do massacre gremista, não houve gols. Ora, muito parecido com o Grêmio de Renato contra o Real Madrid de Cristiano Ronaldo, não é? Cada um joga de acordo com suas possibilidades e objetivos e, pensando assim, o Inter de Odair Hellmann foi mais efetivo que o Grêmio de Renato Gaúcho.

Mas, vamos falar de coisas boas. Emotivas.

O Fortaleza vencia o Goiás por 2 x 0. Dois gols de cabeça, mostrando a força da bola aérea do time dirigido por Ceni. Aos 29 minutos, Osvaldo 31 anos, foi substituído pelo estreante Marlon. Saiu muito aplaudido, sentou-se no banco de reservas e caiu no choro. Dez anos depois, ele se despedia novamente do time que o revelou. No final do ano, tinha acertado um pré-contrato com um time da Tailândia. Antes disso, fez 12 jogos e dois gols pelo Fortaleza. E, ao ser aplaudido por 32 mil pessoas, desabou emocionalmente. Com certeza, quer ficar, mas o Fortaleza não tem como pagar 1 milhão de dólares pela multa.

Final de jogo, vitória por 3 x 0, Osvaldo voltou a campo. Foi jogado ao ar pelos companheiros e, de “cavalinho” e Gustavo, o Gustagol, deu uma meia volta olímpica, aplaudindo a torcida e sendo aplaudido por ela. Depois, mais choro. Em um futebol cada vez mais frio e profissional, é bonito ver a emoção em uma despedida simples e espontânea.

Bem mais ao Sul, horas antes, Marquinhos, aos 36 anos, entrou em campo na vitória por 1 x 0 do Avaí sobre o Figueirense. Foi uma homenagem do treinador Geninho ao maior ídolo da história do clube, com 93 gols marcados. Marquinhos vai encerrar a carreira ao final do ano e no seu currículo consta mais uma vitória sobre o grande rival. Na casa dele. Não interessa se foram apenas três minutos, o fato de estar em campo, foi uma alegria, para os avaianos, tão grande quanto a própria vitória.

E, em Portugal, a emoção foi em dose dupla. No campeonato português, um jogador só pode ser considerado campeão se participou de alguma partida. Não adianta ter ficado todos os jogos no banco, ter participado de todos os treinamentos, nada disso. Nada disso. Não jogou, não ganha medalha. E nem pode escrever no currículo.

Bem, com o título garantido, o treinado Sérgio Conceição deixou Iker Casillas de fora do último jogo, contra o Vitória de Guimarães. Jogou o brasileiro Vaná, por 80 minutos. E foi substituído por Fabiano, que passou os últimos quatro meses recuperando-se de uma contusão. Assim, Vaná, revelado pelo Coritiba, e Fabiano “Modragón”, um dos muitos goleiros que não conseguiu romper a “barreira” Rogério Ceni no São Paulo, podem dizer, com orgulho justificado que são campeões portugueses.

Não é só futebol, Renato.


Tite e os oito últimos passageiros rumo a Moscou
Comentários Comente

Menon

Em entrevista aos repórteres Danilo Lavieri, Dassler Marques e Pedro Ivo Almeida, do UOL, Tite definiu 15 nomes para a Copa do Mundo. Faltam, então, oito nomes. E eu me lembro do colega Roberto Benevides, com quem cobri a seleção brasileira lá no início dos anos 90. Eu dizia “Parreira deve chamar fulano” e ele me explicava: “você está raciocinando com os seus conceitos. Precisa raciocinar como se você fosse o Parreira, com os conceitos dele. Assim, fica mais fácil”.

Vou tentar fazer isso. E vou, já que eu sou muito aparecido, dar meus palpites também.

O interessante – e muito bom – é que vejo muitas notícias sobre o fato de o tal “radar” de Tite estar muito aberto. A cada semana, fala-se de outros nomes. Tite está aberto a novas chamadas.

Os nomes definidos por Tite são:

Goleiros – Alisson

Laterais – Daniel Alves e Marcelo

Zagueiros – Miranda, Marquinhos e Thiago Silva

Volantes – Casemiro e Fernandinho

Meias – Renato Augusto, Paulinho, Coutinho, Neymar, Willian

Atacantes – Gabriel Jesus e Firmino.

Defini a lista baseando-me no esquema 4-1-4-1 e as especulações também serão feitas pensando assim.

O que falta então?

Goleiros

EDERSON – é uma certeza, acredito mesmo que Tite tenha tido um lapso de memória ao não dizer seu nome.

CASSIO – Teve uma chance contra o Japão e falhou, sofrendo um gol de cabeça, em que ficou estático no gol. Mesmo assim, tem muita confiança do treinador.

Os outros nomes perderam espaço. Wendell é terceiro goleiro do Palmeiras. E Tite deixou claro que Vanderlei não é uma opção concreta para ele. Talvez Diego Alves tenha uma oportunidade, mas o jogo parece definido.

Minha opinião – Também levaria Cássio e Ederson

Laterais

DANILO – Teve chance de jogar como titular contra o Japão e rendeu bem. Como Fagner está caindo muito, ficou bem perto da Copa. Edílson deve ter alguma chance, mas não creio que ameaçará.

ALEX SANDRO – Jogou bem contra o Japão e, como é mais talentoso, deve ganhar a vaga de Filipe Luiz. Arana pode ser uma surpresa.

Minha opinião – Levaria Danilo e Filipe Luiz. Sou retranqueiro.

Zagueiros

RODRIGO CAIO – Jémerson falhou feio contra o Japão. Foi superado na bola alta, o que é lamentável, quando falamos de atacantes japoneses. O zagueiro do São Paulo tem sido muito constante nas chances que teve na seleção (mais do que no clube) e tem a admiração de Tite pela conduta na seleção olímpica e por uma certa liderança.

Minha opinião – Eu levaria Geromel, sem dúvida. Tem jogado em alto nível há tempos. E, para esticar um pouco, não levaria Thiago Silva e teria muitas dúvidas em relação a Marquinhos. Mas, como eles estão definidos…

MEIAS E ATACANTES

Com Casemiro e Fernandinho definidos, não haveria mais vagas para um volante, para o homem mais atrasado do meio. Mas é importante notar que Tite tem dado chances a Fernandinho na linha de frente (como um dos 4 e não como o 1), o que abriria uma vaga mais atrás. Tite também busca um atacante mais incisivo pelos lados do campo. O tal radar estaria olhando para Richarlison, David Neres e Malcon. E um atacante de área, mais fixo também seria uma opção. Por isto, fala-se em Willian José, que se machucou. No meio, há Lucas Lima, Diego Souza e Talisca, que está sendo observado, além de Giuliano. Douglas Costa, Taison e Luan.

Acredito que os nomes de Tite serão:

ARTUR – Penso que as experiências com Fernandinho abrem uma fenda enorme para o garoto do Grêmio.

MALCON – Está jogando muito na França.

GIULIANO – Teve muitas chances com Tite, correspondeu e não vejo ninguém “atropelando” em sua posição.

Eu levaria Artur, Malcon e Jô. Para mim, é fundamental ter um atacante de área, com presença, bom de cabeça.

Assim, acredito que os oito passageiros de Tite serão: Ederson, Cássio, Danilo, Alex Sandro, Rodrigo Caio, Artur, Giuliano e Malcon.

Os meus seriam Ederson, Cássio, Danilo, Filipe Luiz, Geromel, Artur, Malcon e Jô.

E vocês?


Schmidt, Casemiro, Marquinhos….Viva a incompetência!
Comentários Comente

Menon

joaoximitJoão Schmidt ganha R$ 60 mil. O São Paulo ofereceu R$ 120 mil. O jogador não aceitou e comunicou que irá jogar na Itália daqui a seis meses. E que já fez uso da prerrogativa que a lei lhe dá para assinar um pré contrato com o Atalanta. Tudo muito simples. Tudo dentro da normalidade. O que o São Paulo poderia fazer? Nada. O jogador quer sair e sairá. Já saiu. Nada a criticar.

Mas, e lá atrás? Quando João Schmidt ainda se chamava João Felipe e era, ao lado de Rodrigo Caio, uma joia de Cotia? Quando participava de seleções de base? Ali, no nascedouro da carreira, não houve nenhum avaliador pago pelo clube para ver que o volante canhoto e de bom passe tinha potencial para se transformar em um jogador de alto nível?

Ninguém viu. Nem quando ele voltou de Portugal cheio de boas referências. Talvez quando houve uma oferta do Avaí? Mas aí, já era tarde demais. O jogador se vai no momento melhor da carreira no clube. Com mercado no Exterior. Vai, leva seu futebol e nenhum mísero centavo de guarani paraguaio entra nos cofres do clube.

O São Paulo está propondo 1,1 milhão de dólares por 50% dos direitos de Cristián Coman (quem?) e não recebe nada por Schmidt.

Os clubes brasileiros administram muito mal suas categorias de base. Gastam dinheiro em jogadores que não analisam e cujo potencial não é notado.

A base revela cinco tipos de jogadores:

1) Para as grandes ligas: gente como Lucas, Neymar, Gabriel Jesus etc

2) Para a China

3) Para as ligas médias ou clubes médios de grandes ligas

4) Para o próprio clube: Jean é o maior exemplo. Nunca joga mal. Ficou cinco anos de graça no São Paulo. Quanto Flu e Palmeiras pagara por ele?

5) Para clubes menores: Nathan, no Criciuma, William Arão na Portuguesa…(antes de estourar no Flamengo).

O clube grande pode perder jogadores, ninguém está obrigado a acertar sempre: Rivellino treinou no Palmeiras, Telê recusou Ronaldo Fenômeno etc etc.

O clube pode perder alguém que foi fazer teste, que estava mal no dia, acontece. Mas, depois que o jogador está na base, está fazendo sucesso, precisa render dinheiro. Em uma das cinco opções que coloquei.

Não pode errar como o São Paulo errou com João Schmidt.

Não pode errar como errou com Casemiro. Quantos técnicos passaram no São Paulo e não conseguiram definir a posição ideal de Casemiro? É volante, é segundo volante, é meia, é zagueiro… Chegou na Europa e se achou.

Engraçado é a torcida culpar o jogador e não o erro de avaliação de outros profissionais. Corporativamente, acham que um crítica à uma avaliação errada é ao clube e não a um profissional.

Preferem culpar o jogador. Dizem que Casemiro é mascarado, que gostava de balada. Que tinha inveja de Lucas. Não se lembram que ele se recusou a fazer com o clube o mesmo que Oscar fez.

E se fosse mascarado? E se gostasse de balada? Que erro, não? Com 20 anos e gosta de balada… Só rindo.

Com tudo de errado sendo verdade, o clube errou na avaliação. Não viu que tinha nas mãos um jogador para 40 milhões de dólares.

E o Corinthians, que perdeu Marquinhos de graça para o futebol da Europa? O cara jogou 14 partidas e foi para a Roma por R$ 8,2 milhões. Depois de 30 jogos na Itália, foi para  o PSG por 31 milhões. De EUROS.

E Fagner, que fez oito jogos e foi para a Holanda, deixando um bye bye de recordação.

Michael Beale, o auxiliar inglês de Rogério Ceni, disse que não há jogador melhor que o brasileiro. E o sul-americano.

São joias. Muitas vezes os clubes não percebem como podem ser valiosas.

picadinhomenon

JÁ VAI TARDE – Bernardinho é um grande treinador, é um líder, glorificou o vôlei do Brasil. É campeão olímpico. Concordo com tudo, mas escalou a seleção para entregar um jogo. O Giba contou. Ah, quem vai substituir Bernardinho? O Renan. Não sei se vai ser melhor ou pior, mas se entregar um jogo terá o meu desprezo, como já tem o Bernardinho.

AUTÔNOMOS DA FIEL – Quarta à tarde, possivelmente depois de uma feijoada, os fiéis vão ao Centro de Treinamentos, que é muito longe, fazer pressão sobre um técnico inexperiente que terá honra de dirigir um dos grandes clubes do mundo. Colocar pressão sobre uma diretoria que luta contra a falta de dinheiro. A atitude é imbecil, mas o que me incomoda é a disposição de tempo. Ninguém da turma trabalha? Os patrões permitem a falta? Ou são todos autônomos, todos pejotinhas?

CHUTEIRA F.C – Quero convidar vocês o CHUTEIRA , um site comandado por gente muita talentosa. Companheiros de tantos anos de estrada, quando a gente era jovem, bonito e matador do JT. Prósperi, Guto e Mateus são referência, com currículos brilhantes. Baptistão é só o melhor chargista do mundo. Luiz Ruffato é um escrito talentosíssimo. Chico Bicudo faz crônicas inolvidáveis, E tem ainda Eduardo Castro, nosso enfant terrible, Carles Martí, Chico Maia e Zé Edu, o melhor editor com quem eu não trabalhei.

 

 


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>