Blog do Menon

Arquivo : Richarlyson

Linda festa tricolor e grande injustiça com Richarlyson
Comentários Comente

Menon

O São Paulo Futebol Clube teve uma atitude maravilhosa ao criar o Caminho da Fama, passarela com nome e foto de jogadores que fizeram parte da grande história do clube. Serve como resgaste do churrasco anual que o presidente Marcelo Portugal Gouvêa instalou há anos, com a presença de centenas de jogadores. Uma festa importante, que reúne os ídolos do clube e mostram a força do clube.

Foram escolhidos 99 nomes, com associados e conselheiros. Sem um olhar aprofundado, é possível dizer que há duas seleções melhores que a que nos representou na Copa da Rússia. Entre campeões mundiais, pela seleção brasileira, há Belletti, Bellini, Cafu, De Sordi, Denílson, Dino Sani, Edmilson, Gilmar Rinaldi, Gerson, Juninho, Junior, Jurandir, Kaká, Leonardo, Mauro Ramos de Oliveira, Ricardo Rocha, Oscar, Raí, Rogério Ceni, Ronaldão e Zetti.

Há gênios do futebol, como Falcão, Friedenreich, Zizinho, Sastre, Bauer, Pedro Rocha, Careca e Canhoteiro. E há deuses da raça, como Chicão, Pintado, Terto e Paraná, Lugano e Forlán. Grandes artilheiros como Serginho, França, Luís Fabiano e Gino

A lista é muito boa também por contemplar toda a história do clube, desde os anos 30 até o século 21, representado por Kaká.

E toda lista tem controvérsia. É normal.

Essa do São Paulo, também tem controvérsia. Getúlio, Gilbero Sorriso e Dodô não estão.

Tudo bem.

Mas a ausência de Richarlyson é totalmente injustificável. Ele foi tricampeão brasileiro seguido, no time de Muricy. Foram 244 jogos e 12 gols marcados. Jogou como volante, com uma dedicação incrível. E, quando o clube contratou Fábio Santos e Muricy o deslocou para a lateral-esquerda, ele foi convocado para a seleção. Se o critério é deus da raça, ele merece. Se o critério é o número de títulos, ele merece.

Apenas como comparação, a lista tem Vizolli, um volante supercomum, que surgiu junto com os Menudos Muller, Sidney e Pita. Tem 84 jogos pelo clube em sete anos. Uma média de 12 jogos por ano.

E Dinho? Doriva? Edcarlos? Bernardo? Adilson? Ronaldo Luis?

E Falcão, o grande craque brasileiro? Fez 15 jogos e um gol pelo clube.

O clube que acertou, por exemplo, em homenagear Danilo, mesmo ele, depois, tendo feito carreira no Corinthians, com o mesmo sucesso errou ao não colocar Richarlyson no lugar que merece.

Ao esquecer Richarlyson, os eleitores se comportaram como os torcedores organizados da Independente que sempre se recusaram a gritar o nome do jogado, mesmo sabendo de sua importância no time e na história do clube.

Ausência imperdoável em uma festa maravilhosa.


Renovação sente falta de um 9 e de um 10
Comentários Comente

Menon

É hora de um novo ciclo na seleção. De um trabalho já visando 2022, com gente jovem chegando para se juntar ao que restou da Copa da Rússia.

Eu trabalharia com Ederson, Alisson, Marquinhos, Casemiro, Coutinho, Neymar, Jesus, Firmino e Douglas Costa.

À essa base, juntaria Dedé, o grande zagueiro do Cruzeiro. Tem 30 anos.

A renovação viria com Militão (São Paulo), Thuller (Flamengo), Felipe (Porto), Guilherme Arana (Sevilla), Maycon (Shakhtar), Paquetá (Flamengo), David Neres (Ajax), Paulinho (Leverkusen), Vinícius Jr (Real Madrid), Richarlison (Wattford). Ainda há Fernando (Shakhtar), Lyanco (Torino), Pedrinho (Corinthians), Jorge (Monaco) e Malcon (Monaco. E Rodrygo. É Thiago Maia.

Dos nomes jovens citados, Arthur é o melhor. Jogador para ser titular nas três próximas Copas. Deveria ter jogado na Rússia. Felipe, Vinícius Jr, Paulinho, Maycon e Militão me parecem prontos para grandes responsabilidades.

Então, está tudo bem?

Longe disso.

Não vejo um atacante com bom cabeceio, com poder de decisão, capaz de ganhar a disputa no ombro, no tranco, com chute cruzado. Alguém capaz de fazer os gols que a Croácia fez na Inglaterra.

Não é por acaso que Ricardo Oliveira e Fred ainda tenham mercado.

Meu amigo Luís Augusto Mônaco, do espetacular http://chuteirafc.cartacapital.com.br/ lamenta a auseausê de um 10 pensador. Um Alex. Se não der, um Ganso ou Lucas Lima mais dinâmicos.

Sem esse tipo de jogador, a construção de jogadas se faz muito pelos lados, com triangulações e aproximação. Vinícius Jr, Neres, Richarlyson, Pedrinho, Malcon, Rodrygo são bons exemplos, mas não se faz um time de uma única maneira.

O trabalho principal de Tite é descobrir um centroavante e um meia pensador para seu time. Pensador e dinâmico. Tem quatro anos para isso.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>