Topo
Blog do Menon

Blog do Menon

Categorias

Histórico

Um lindo e justíssimo título corintiano

Menon

2015-11-20T17:22:53

15/11/2017 22h53

Enfim, é oficial o que já era História. A matemática se curvou à realidade e aceitou agora que o Corinthians é campeão. O que todos já sabiam que seria desde, no mínimo, aquela vitória por 3 x 2 contra o Palmeiras. Outros podem se fixar em outras datas. O final do primeiro turno, por exemplo. Um pouco mais, um pouco menos. O que não se pode dizer – e ninguém diz – é que o título foi conquistado na primeira rodada. Que era uma questão de tempo. Que o grande time precisava apenas cumprir tabela para ser heptacampeão brasileiro.

E por isso, o título é mais bonito e mais justo. O Corinthians venceu todas as suas deficiências para ser campeão. E fez isso com uma grandeza enorme, com uma coragem impressionante. Venceu todas as finais que o campeonato de pontos corridos colocou à sua frente. Ganhou do milionário Palmeiras fora e dentro de casa. Matou o Imortal Grêmio, em Porto Alegre. E foi assim sempre. Quando todos pensavam que "agora vai", não ia. Ou ia o Corinthians. Vai, Corinthians.

E o título chegou com requintes. De virada, após um gol sofrido com um minuto. Com um garoto no gol, começando a carreira. Com Jô fazendo dois gols em mais um jogo de sua redenção, que eu mostrei AQUI.

E venceu, ainda, com o grande Danilo em campo. Danilo, o maior injustiçada da história do futebol brasileiro, em termos de seleção brasileira.

O Corinthians venceu novamente.

Os rivais têm dois caminhos pela frente. Estudar o clube, ver como se conquistou tanto nos últimos anos e aprender.

Ou pode continuar falando que é tudo obra de arbitragem.

Tenho certeza que o corintiano sabe qual é melhor opção para ele e para seu grande clube, grande campeão, justo campeão.

Sobre o Autor

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar.Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

Mais Blog do Menon